sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Fórmula do afeto

FORMAÇÃO

Oficinas de matemática usarão contos de Malba Tahan
por Camilla Medeiros

E a formação continua. Nessa quinta feira os estagiários de cultura tiveram uma formação baseada no conto ‘Os trinta e cinco camelos’, de Malba Tahan. As ideias rolaram solta, e para organizá-las os cerca de 70 estagiários foram divididos em dois grupos.
O conto narra um problema de ivisão, em que três irmãos se veem impossibilitados de dividir 35 camelos deixados pelo pai como herança em partes de 1/2 , 1/3 e 1/9. Todo ambientado no Oriente Médio, esse conto trabalha com a noção fracionária de forma lúdica.

O primeiro grupo sugeriu diversas formas de trabalhar o texto na sala de aula, através de representações dos personagens com figuras geométricas, ou bolinhas de gude, envolvendo toda a turma na brincadeira. Outra sugestão foi quanto às adaptações que deveriam ser feitas no caso de turma de crianças menores, que ainda não compreendem noções de frações, exigindo uma simplificação do conto quanto às medidas.

A secretária adjunta de Cultura Sandra Mônica, uma das coordenadoras da formação, acrescentava algumas dificuldades possíveis à discussão, como o número reduzido de alunos e a falta de alguns recursos. Mas isso não desanimou os estagiários, que se sentiram estimulados a pensar mais em soluções práticas.

Um segundo grupo se aperfeiçoava na arte de contação de história, lendo e relendo o texto várias vezes, e interpretaram também para todo o grupo reunido no final do dia.
Os interessados pelo texto de Malba Tahan podem encontrá-lo no blog Contos bem contados: http://contosbemcontados.blogspot.com/2008/06/os-trinta-e-cinco-camelos-malba-tahan.html
E saiba como aprender enquanto se diverte.


Interatividade:
Conte para nós como é que você faz para dividir seu tempo com todas as pessoas que ama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário