segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Revelação na primeira viagem

ONTEM NO II IGUACINE

"Um dia qualquer" dá prêmio de ‘diretor revelação’ a Leonardo Remor
por Edson Borges Vicente e Fernanda Bastos da Silva

Recém-formado em publicidade pela Unisinos, Leonardo Remor, um gaúcho de 21 anos, começou a carreira com o pé direito. Depois de conquistar o prêmio de Melhor Filme na 2ª MIAU (Mostra Independente Audiovisual Universitário), em Goiânia, 'Sobre um dia qualquer' saiu do II Iguacine com a menção honrosa de diretor revelação. Modesto, ele já se considerava um vitorioso desde o dia em que seu filme foi escolhido entre os 270 curtas enviados para o II Festival de Cinema da Cidade Nova Iguaçu.

Muito alegre, o ‘conscrito-capitão’ se surpreendeu com a homenagem do II Iguacine, que deixou seu coração batendo forte a noite toda. “É o segundo festival que escrevo esse meu primeiro e, até o momento, único filme. Tenho outros projetos, mas ainda está fluindo”, confessa o jovem.

‘Sobre um dia qualquer’, que recebeu muitos aplausos da plateia e foi debatido até mesmo pelos representantes de outros curtas concorrentes, mostra a vida de uma operária com rotina de trabalho massificante que, vendo televisão na hora do almoço, imagina várias coisas e resolve mudar seu cotidiano. Uma das coisas que mais chamou a atenção no debate foi a escolha de tomadas fixas e as imagens feitas com MiniDV, cuja qualidade fez com que algumas pessoas pensassem que o filme foi rodado em 35 mm. Leonardo atribui os méritos dessa façanha ao fotógrafo Matheus Massochini.

Sissi Venturin, a atriz principal do filme, era um sonho de consumo do ainda aspirante a diretor mesmo antes de ele iniciar a faculdade. “Conheci em uma peça. Ela fazia um personagem muito diferente do meu filme. Era uma menina mimada com o cabelo descolorido. Eu gostei muito dela, do brilho do rosto e do seu jeito”, que antes mesmo de terminar a ideia do filme já a tinha escolhido para o papel principal.

E como uma vitória puxa a outra, Leonardo já pensa em seu próximo trabalho. Mesmo ainda estando em fase de elaboração, ele nos dá uma palinha do que vem pela frente, quem sabe no II Iguacine.

“Estou pensando ainda no próximo roteiro, a minha ideia é fazer um filme com um personagem principal feminino”, conta ele, para quem um bom filme tem começo, meio e fim. Embora ainda não tenha concluído o roteiro, ele adianta que a personagem feminina em questão será uma trapezista de circo.

Interatividade:
O que você fez pela primeira vez e já foi premiado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário