sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Busão antigripe

GRIPE SUÍNA

Ônibus da Secretária Municipal de Saúde de Nova Iguaçu esclarece dúvidas em relação ao vírus da nova gripe
por Aléxia Sousa e Jefferson Loyola

Quem não ouviu ainda falar da gripe suína? Um vírus novo que está se alastrando de maneira muito rápida e trazendo muitas preocupações para toda a população. Por isso, a Secretária de Saúde de Nova Iguaçu pôs em circulação um ônibus para esclarecer as dúvidas sobre o novo vírus. Toda população pode tirar dúvidas em relação a essa nova gripe. O ônibus começou a rodar nesta última sexta-feira no centro de Nova Iguaçu e seu término está previsto para o dia 27 de agosto. A cada dia em um bairro da cidade, o veículo funcionará de segunda á sexta de 09h às 17h.

“As duvidas são muitas”, conta Benjamin Rocha Neto, 43 anos e técnico da vigilância de saúde do município. Graduado em biologia pela UNIG e pós-graduado na área de saúde pela Fiocruz, Benjamin está atuando neste ônibus trazendo para a população o esclarecimento de tudo sobre o Vírus da gripe A (H1N1). “A maioria das dúvidas que as pessoas que passam por aqui têm, são sobre quais os sintomas, onde está fornecendo o remédio e como elas podem evitar o contágio” diz ele.

Os sintomas são os mesmos de uma gripe comum, só que tem um processo de dispnéia ou falta de ar. No caso de uma gripe comum, a solução é medicação, mas no caso de uma gripe suína, a solução de acordo com muitos especialistas, incluindo Benjamin, é procurar um ambulatório ou um posto médico mais próximo de sua residência para saber se tem um quadro clínico suspeito ou não. Estando com a suspeita da nova gripe, a pessoa será encaminhada para um local especializado, onde haverá um kit de diagnóstico para avaliar se a suspeita se confirma. Caso seja confirmada, a medicação estará disponível para as pessoas no Corpo de Bombeiro, caso apresentem devidamente o pedido médico.

Para a prevenção é necessária a participação de todos em relação à higiene pessoal, principalmente no modo de lavar as mãos. “Não é necessário o uso de álcool em gel para a limpeza das mãos, ele custa muito caro, e qualquer sabão e água fazem o mesmo efeito na hora da higiene e da prevenção, o necessário é saber como se lava adequadamente a mão”, afirma Benjamin.

O uso das máscaras
As pessoas com os sintomas da gripe ganham máscaras nos hospitais e muitas estão usando-as nas ruas e em suas casas. Esse uso das máscaras é muito importante em relação à prevenção, para que as pessoas ao redor não se contaminem com um paciente infectado pela gripe ao tossir ou espirrar o líquido da gripe, a coriza.

"O uso da máscara em si não irá fazer muito efeito, por isso, como modo de prevenção, apenas seu uso não é necessário, pois na hora de comer você pode tossir e colocar a mão, ou coçar o nariz, por isso a lavagem correta das mãos é bastante necessária”, conclui Benjamin. A máscara é mais indicada em casos de atendimentos ambulatoriais e consultas médicas, pois você pode estar comprometendo a contaminação de pessoas, sejam eles médicos ou pacientes, ou quando tem alguém em sua família que esteja contaminado com o vírus, pois pode contaminar outras pessoas que moram ou freqüentam a residência.

Maior risco para as grávidas
As grávidas têm um risco maior de serem hospitalizadas, e, contaminadas com o vírus Influenza A, podem sofrer um risco mais elevado de complicações. Isso ocorre porque durante à gestação, a mulher fica com a imunidade baixa e mais propícia a ter problemas de contaminação. De acordo com a última pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, já existe cinco óbitos de grávidas que faleceram com a nova gripe. O aconselhável é que se alguma grávida estiver com os sintomas de tosse, febre acima dos 38ºC e falta de ar, procure logo um hospital para fazer os exames e, se for um caso que seja considerado potencialmente avançado, já comece a tomar os medicamentos.

Aline Paula Teófilo, 21 anos, passou pelo ônibus itinerante e aproveitou para retirar todas as suas dúvidas em relação ao novo vírus. Com três filhos e grávida de 8 meses, Aline está muito preocupada em não se infectar para não sofrer problemas graves por causa disto. “Me sinto muito indisposta para sair na rua, pois estando gestante, sinto medo de me contaminar e trazer problemas para meu bebê. Afinal, depois de ter planejado tanto, não quero perder ele por causa de um vírus”, contou preocupada.

À volta as aulas
Por causa da nova gripe, as férias escolares foram estendidas por mais uma semana. O conselho Regional de medicina (Cremerj) adiou o recesso das aulas nas escolas e universidades até o dia 17. Esta medida foi tomada para evitar à disseminação do vírus da gripe A (H1N1) entre milhões de estudantes. “A aglomeração de pessoas favorece na transmissão fácil do vírus, por isso à volta as aulas foi estendida, para não haver contágio do professor e do aluno nos colégios e universidades”, afirma Benjamin.

Janaina do Nascimento Sousa, 29 anos, do lar; tem um filho e se preocupa com as voltas aulas. Preocupa-se pelas outras mães também. Ela diz se por no lugar desses outros responsáveis, porque muitos não têm onde ou com quem deixar seus filhos, e vê que devem enfrentar uma grande dificuldade devido à nova gripe.
“Acho bom e ruim ao mesmo tempo. Bom, pois sem ir à escola, meu filho tem menos riscos de ser contaminado pela nova gripe, e ruim porque eu preciso fazer minhas tarefas em casa, e assim ele acha que devo dar toda a atenção a ele, me dedicar somente a ele; e isso dificulta as coisas”, diz Janaina.

Aumento de pacientes em hospitais
As pessoas que estão com suspeita de gripe suína em Nova Iguaçu vão aos postos de saúde mais próximos da sua casa e de lá, se tiverem um caso suspeito, são encaminhados para um hospital especializado. O Hospital Geral da Posse está recebendo pessoas que são encaminhadas para lá. Atualmente na posse existem 18 casos de pessoas com a suspeita da gripe, sendo oito grávidas. No hospital, o número de visitas foi reduzido para que houvesse menos pessoas circulando no local. As grávidas que trabalham no hospital foram dispensadas para não comprometerem sua saúde.

Na quinta-feira, dia 6 de agosto, houve um óbito no Posto de Saúde de Morro Agudo, era uma criança de 3 anos que chegou ao hospital com todos sintomas da nova gripe: dispnéia, tosse seca, dor na garganta, febre oscilando entre 38°C e 39°C, calafrios no corpo e coriza. A criança foi posta em uma ambulância para ser encaminhada para o Hospital Geral da Posse, mas durante o percurso teve uma parada cardíaca e não resistiu. O consultório onde a criança foi atendida está fechado por precaução, ainda não foi diagnosticado se ela estava com a nova gripe ou não, mas tudo indica que sim. O caso foi enviado para a Secretaria de Saúde de Nova Iguaçu e está sendo avaliado.

Vacina para a gripe
A matéria-prima para produção de vacinas contra o Influenza A, conhecido como gripe suína, acabou de chegar ao Brasil e deve ser produzida a partir de outubro, por causa de umas adaptações. Com a produção das vacinas, o rumo do alastramento da doença deverá cair, a ida aos hospitais é necessária apenas se o paciente estiver com os três sintomas: tosse, febre alta e falta de ar. No posto médico, o paciente irá ser devidamente avaliado para saber se tem um quadro clinico compatível com o de gripe suína, e se necessário encaminhado para um lugar especializado.

O ônibus itinerante informa por dia mais de 600 pessoas e distribui mais de 1.600 panfletos com informativos sobre a nova gripe. “Nem sempre as pessoas param para ouvir as informações por questão de pressa, por isso o número de pessoas informadas é menor do que as que recebem panfletos, mas nos panfletos têm muitas informações que ajudam as pessoas a saberem mais sobre o modo de prevenção, os sintomas e outras coisas a mais sobre o Influenza A”, diz Benjamin.

Para mais informações procure o ônibus itinerante que até o dia 27 de agosto estará rodando por vários bairros de Nova Iguaçu ou ligue para o disque gripe (0800 2810 100).

Interatividade:
Você mudou a sua seus hábitos por causa da nova gripe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário