domingo, 30 de agosto de 2009

O Dinossauro e o Lobisomem

IVAN CARDOSO NO II IGUACINE

Em entrevista com o Jovem Repórter, Ivan Cardoso fala sobre o seu filme "Um Lobisomem na Amazônia".
Edson Borges Vicente e Fernanda Bastos da Silva

Dinossauro do cinema, o cineasta e artista plástico Ivan Cardoso deu um toque especial ao II IGUACINE com a exibição de seu longa "Um Lobisomem na Amazônia". O Filme conta a saga de um grupo de jovens que visitam o pulmão do mundo e se envolvem em uma trama sinistra e perigosa na qual só um sairá vivo (pelo menos até a última cena). Cientistas malucos nazistas, lenda das amazônas, lobisomem e até um deus maia cantor (Sidney Magal) misturam-se à sensualidade de Karina Bacchi e Danielle Winits em plena selva.

O filme de baixo custo está, segundo Rodrigo Fonseca, professor da Escola Livre de Cinema, dentro do grupo dos 80% de produções brasileiras que não entram no circuito do grande mercado. Para Ivan, "os cineastas publicitários são condenados a viver em uma 'Faixa-de-Gaza' sem Gaza" pois o mercado é excludente e só aceita produções comerciais.

"Os Multiplex, cinemas de shophing, acabaram com os cinemas populares", desabafa Ivan alegando que não produz cinema para ganhar dinheiro e sim para divertir. Ele diz que seu filme não passará nos grandes cinemas do circuito por que os produtores não querem que isso aconteça. Ivan ressalta, porém, que o título 'Um lobisomem na Amazônia' é chamativo. "Um lobisomem na Amazônia, esse título, vende no mundo inteiro. Mas tem que vender no meu país também. Eu sou brasileiro" diz Ivan Cardoso.

Com simpatia e irreverência o mestre confessou seu sonho: "meu sonho é ver o meu filme sendo exibido para o povo como um todo, nem que seja de graça". Longe de falsas modéstias, ele ressaltou que é opreciso ter cuidado para não banalizar a arte. "É que cinema brasileiro de graça pode dar a idéia que é muito ruim, né".

Ivan finaliza com uma afirmação à moda Machado de Assis: "eu já pensei até em simular minha morte pois assim meu filme passaria em todos os multiplex por que artista bom no Brasil é artista morto. Mas aí é mais difícil, né", ironiza.

Ivan conversou com o prefeito Lindberg Farias e o parabenizou pelo festival e ao final da exibição debateu com todo o público sobre o seu filme.

A reportagem em vídeo está postada abaixo, confiram. Confiram!

Interatividade:
Iguacineiros, o que acharam do filme "Um lobisomem na Amazônia de Ivan Cardoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário