domingo, 30 de agosto de 2009

Respeitável público!

OLHA O IGUACINE AÍ, GENTE!

Comentários e opiniões do público ao fim da 1ª Mostra competitiva
por Aléxia Sousa

Nova Iguaçu se encontrou durante o Iguacine. Estudantes, crianças, trabalhadores, adultos, rockeiros, hippies, funkeiros, alternativos, enfim, pessoas de todas as idades e estilos, assim como os curtas que foram bem diversificados.

As competitivas foram bem equilibradas e todos ficaram vidrados nos filmes. Na primeira mostra de curtas pode-se sentir a alegria que estava no teatro, o público se divertia muito, exibindo olhos brilhantes, satisfação e altas gargalhadas.

O que pode se perceber também, é que a maioria das pessoas ficou sabendo do Iguacine por intermedio de alguém; como diz Bianca Avellar, 39 anos, "O meu marido está presente em todos os eventos que tenham exibições de curtas e com isso eu passei a me interessar, logo, não poderia perder esse", diz motivada.

Muitos escolheram essa sessão devido ao seus trabalhos e estudo, como explica a normalista Maria Letícia Pimentel, 17 anos, "Era o meu único horário disponível, mas vim", diz interessada.

→ VAMOS AOS COMENTÁRIOS, PESSOAL!
Alguns comentários do respeitável público do Iguacine 2009.

" O curta da Sweet Karolynne me fez rir muito. Foi o melhor por ser mais engraçado, já o Admirável Mundo de Frei, eu não entendi absolutamente nada", comenta Maria Letícia.

"Os meninos pelados me chamou muita atenção, foi o mais divertido", diz Raissa Rocha Trindade, 12 anos, referindo-se ao curta Com Ravi e Iel.

"A atmosfera dos filmes foram diferentes, houve exibições com diversidade cultural, e isso é legal", explica Mauro Bandeira de Vasconcellos, 19 anos, que comenta também que achou o filme Com Ravi e Iel, o melhor.

"Achei confuso e difícil entender a menssagem que eles queriam passar para nós", diz Bianca, e deixa escapar, "O fato da criança agir com naturalidade diante da morte, me assustou", referindo-se ao curta Sweet Karolynne.

"Todos os curtas tiveram visões diferentes", diz Caio Gonçalves, 18 anos; "O momento que mais me chamou atenção, foi no curta Com Ravi e Iel, na hora em que o menino diz: Posso ficar pelado?, e logo, fica nú", diz ele com humor.

Interatividade:
Qual seu comentário sobre o II Iguacine?

Nenhum comentário:

Postar um comentário