segunda-feira, 13 de julho de 2009

Troca de saberes

SEJA

Fórum de Educação de Jovens e Adultos reúne 500 pessoas na Vila Olímpica
por Mayara Freire / fotos de Everton Barsan

Neste último sábado, aconteceu na Vila Olímpica de Nova Iguaçu o II Fórum de Educação de Jovens e Adultos de Nova Iguaçu. Aproximadamente 500 pessoas, entre professores e alunos, compareceram ao evento para participar de palestras, oficinas e atividades culturais. Foram expostos os projetos do Serviço de Ensino de Jovens e Adultos (SEJA), como o ProJovem Urbano, o Brasil Alfabetizado e o Tecendo o Saber.

Segundo Bernadete Rufino, secretária adjunta da Secretaria Municipal de Educação e coordenadora do SEJA, o objetivo do fórum é proporcionar o aprendizado e a troca de saberes pedagógicos no meio educacional e aplicá-los em sala de aula. “O primeiro fórum, que aconteceu também neste ano, foi direcionado para os coordenadores do EJA. Neste, porém, abrimos espaço para alguns alunos. Mas o fórum mais importante será em novembro, aberto para todos os estudantes do município”, explicou.

O fórum teve início de forma surpreendente. Na abertura, além das falas de convidados, os alunos da Casa do Menor, de Miguel Couto, se apresentaram e mostraram o seu trabalho tocando o hino nacional no ritmo de percussão. Das 9h às 14h, foram oferecidos 18 oficinas dos projetos, como a de terapia comunitária, aprendizagem através de jogos, contação de histórias, alfabetização de adultos, novas regras ortográficas e montagem de horta escolar, entre outras.

A professora Edineia dos Santos, da escola Amintas Pereira, em Miguel, Couto avalia sua participação no Fórum. “Eu acho válido pela aprendizagem que teremos. De qualquer maneira, é uma reciclagem para os professores, possibilitando melhorar em sala de aula. Acho que teremos maior crescimento pessoal e profissional ao aprender e por em prática mais dinamismo com os alunos”, disse a professora, que participou das oficinas de alfabetização cartográfica e alfabetização e letramento com os adultos.

Paralelamente, o evento teve exposição em tendas, os projetos e tudo o que está acontecendo nas escolas. Foram apresentados e divulgados os trabalhos dos alunos do Brasil Alfabetizado, bem como material pedagógico do Tecendo o Saber e ProJovem. “Queremos mostrar aos professores o trabalho que está sendo realizado para atrair sua participação nos programas”, contou Jaqueline Ramos, coordenadora geral do Brasil Alfabetizado.

Cada professor ficou encarregado de levar um aluno para participar como representante. Um deles foi Alice Gabriela de Casto, uma aluna do Brasil Alfabetizado de 74 anos. “Achei muito interessante a exposição dos trabalhos dos projetos. A integração foi grande. O que mais me chamou atenção foi cantar o hino em ritmo de samba”, contou.

O fórum ainda contou com a presença e apresentação do grupo de circo da Casa do Menor e da Associação dos Coletores e Depositários de Resíduos Sólidos e Líquidos (Acresol). Para promover a conscientização da reciclagem seletiva nas escolas, a associação, que atualmente faz parceria com a Secretaria de Educação de Nova Iguaçu, apresentou formas de renovar resíduos sólidos. “Fechamos acordo com algumas escolas de fornecerem caixas de leite, por exemplo, e nós nos encarregamos de devolver produtos reciclados”, explicou o presidente Leandro Guerra.

Interatividade:
Você já participou de algum fórum? Quais foram os ganhos dessa participação?

Nenhum comentário:

Postar um comentário