sexta-feira, 24 de julho de 2009

Filhinha

JOGOS DE INVERNO


Jogadora de basquete iguaçuana dá vitórias de presente a sua mãe
por Fernanda Bastos e fotos de Edson Borges

Jadilaine Medeiros Mendes da Silva, 17 anos, moradora do bairro Carmari, confessa que sua mãe, Dona Marluce da Conceição, 45 anos, sempre sonhou em ver sua filha jogando basquete. Devido a esse grande sonho de sua mãe, Jadilaine tornou-se atleta e depois se apaixonou pelo esporte. Mas se ela entrou no esporte para agradar a mão, não foi por causa dela que hoje representa Nova Iguaçu nos Jogos de Inverno. “Hoje estou no time por mim”, afirma.

Uma das recomendações dela é para valorizarmos sempre nossas amizades. Nossa atleta recorda que suas amigas, Luana e Taís, companheiras da sua ex- escola, Orlando de Melo, a incentivaram a sonhar, buscar e conquistar com e através do basquete. Com tantas apostas, Jadi voltou a praticar esse esporte impactante.

“Toda minha família me apoia muito, me incentiva bastante, me ajuda e auxiliam nos meus estudos. O que eu acho mais importante são suas palavras de estímulo. Eles sempre falam (mesmo eu estando tão ausente, devido ao basquete): 'Jadi, você vai longe, nunca desista dos seus sonhos, principalmente do basquete'”.

 Jogos de Inverno - Jadilaine Medeiros



Jadi está no time ‘Impacto Basquete’ há três anos e conta que houve grandes mudanças na sua vida desde então, até conquistar a camisa do time. A ‘filhinha da mamãe’ descreve essa conquista passo a passo.

“Primeiro eu comecei a jogar na Vila Olímpica. Depois, junto com as meninas, fui jogar no SESC, na categoria infantil. Eu tinha 14 anos quando conheci o técnico João Luiz Gomes da Silva, que me convidou para entrar no Impacto. Passei então a fazer parte desse grande time, que considero uma segunda família. Além disso, estou cursando o segundo ano do ensino médio no Liceu Santa Mônica graças a uma bolsa de estudos que consegui por intermédio do esporte.”

Jadi jogou na categoria juvenil nos Jogos de Inverno de Teresópolis, no dia 18 deste mês. E um pequeno detalhe: representando a cidade de Nova Iguaçu, ela, junto com as meninas, ganhou todos os jogos. Contra o Cachoeiras de Macacu foram 59x10. No intervalo após o segundo período, estava em 26x2 (foto) e contra o Três Rios ao final do dia, o massacre (com direito a apostas da comitiva – incluindo os jovens repórteres) foi de 81x19 (Edson havia apostado em 80).

Interatividade:
Qual sonho de sua mãe, ou de alguém especial pra você, te marcou a ponto de se tornar um dos seus sonhos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário