terça-feira, 7 de julho de 2009

Água é vida

JARDIM PERNAMBUCO

Professores e alunos do Ivonete dos S. Alves se unem para cuidar do rio Botas
por Nany Rabello

Atrás da Escola Municipal Ivonete dos S. Alves passa um rio chamado Rio Botas. Inspiradas por esse rio, a diretora adjunta Daniele Ávila, a incentivadora de leitura Raquel da Costa e a CPP Andreia criaram o Projeto Rio Botas. O projeto estava apenas no papel, mas teve seu primeiro passo na última sexta-feira, 03 de julho.

No Brasil, a educação ambiental faz parte da grade curricular, mas isso raramente é cumprido. No Ivonete é diferente. Esse ano, o meio ambiente foi trabalhado por todos do colégio, tendo sua culminância no mês de junho. Cartazes e frases espalhados educam e incentivam as crianças a cuidarem melhor do meio ambiente. Agora, devido ao evento de cultura negra realizado no dia 30 de junho, os cartazes foram trocados, mas o trabalho de conscientização ecológica continua.

As professoras usaram o próprio dinheiro para confeccionar as onze camisas usadas por elas mesmas e pelas crianças que foram para as ruas. Houve até briga na hora de decidir quem ia para a rua.

Mas ir à rua para quê? Para andar pela comunidade, distribuir panfletos e conscientizar a comunidade que não se deve jogar lixo nem no rio nem na rua. Os alunos envolvidos nesta parte do projeto foram os do quarto e quinto anos. Segundo a adjunta Daniele, as meninas se envolvem muito mais no projeto do que os meninos, mas eles também gostam muito de participar.

Até os pais das crianças, geralmente ausentes, se envolveram com o projeto. A mãe de umas das alunas chegou a pedir alguns panfletos para distribuir perto de casa, e tenta conscientizar os vizinhos a não jogar lixo nas ruas.

O maior problema relacionado ao rio Botas é o lixo. Os próprios moradores jogam lixo no rio e quando chove, a rua alaga e a escola é obrigada a ficar sem aulas. Foi pensando nisso que o rio foi escolhido como protagonista desse projeto.

Alguns moradores admitiram jogar o lixo no rio. As crianças os repreendiam pelo ato, mostrando as consequências que aquilo poderia trazer. Elas divulgaram o trabalho do Ivonete, que, além de formar crianças na educação escolar, cria cidadãos de bem, educados e corretos. “A gente tenta fazer algo bom por eles”, conta Daniele . “Se entre dez alunos, a metade for para o caminho correto, a gente sabe que nosso trabalho está sendo benfeito”, conclui.


Interatividade:
No seu bairro alguém faz algum trabalho de conscientização ambiental?

Nenhum comentário:

Postar um comentário