segunda-feira, 16 de março de 2009

Viajando nos livros

Tempo de viagem é um incentivo à leitura
por Letícia da Rocha e Lucas Lima
foto: Lucas Lima

A sociedade moderna já está dominada pelos meios de comunicação práticos, rápidos e fáceis. Desempenham fielmente esse papel o rádio, a televisão e a internet, que transmitem informações em uma velocidade surpreendente.
Quebrando esse paradigma, um grupo pequeno de pessoas tem criado cada vez mais a mania da leitura. Esse vício tem sido alimentado pelas viagens de trem, devido ao tempo longo de viagem. “Comecei a ler no trem”, conta o segurança Eliel David, 46 anos. No inicio, ele fazia palavras cruzadas. Mas depois evoluiu para as revistas e os jornais, até desembarcar nos livros. “O que mais me impulsiona a ler é que ajuda a passar o tempo.”

A leitura de jornais populares como ‘Meia Hora’ ‘Expresso’ é quase universal nos trens. Mas o sushi-man Carlos Alberto Nogueira de Araújo, 26, acredita que as notícias sobre o universo da violência, celebridades e sexo pode ser o início de novos tempos para os passageiros. “Incentiva a leitura”, acredita. “Começa com um jornal e depois lê outras coisas, como livros.” Não foi muito diferente com ele.

É comum os passageiros ficarem tão entretidos com a leitura, que perde a estação de destino. “Esse não é o meu caso”, conta Eliel David. Mas ele só consegue isso porque, embora “viaje na leitura”, o “subconsciente está sempre ligado”.

Um comentário:

  1. Legal a matéria, curti..

    Legal saber o trem tb proporciona essa oportunidade de leitura, mesmo q precária...

    Nunca imaginaria q tem gente começou a ler por causa do trem.

    Matéria show

    ResponderExcluir