sexta-feira, 27 de março de 2009

Oriente-se, rapaz

Estilos musicais orientais ganham popularidade com a onda anime
por Nany Rabello

J-rock, k-pop, j-pop, k-rock... Sabe do que se trata? São subdivisões de músicas orientais, muito comuns no Brasil. As siglas significam rock japonês (j-rock), pop coreano (k-pop), pop japonês (j-pop) e rock coreano (k-rock). A mais conhecida dessas subdivisões é o j-rock, que é baseada em estilos visuais bem diferentes do convencional e que começou no Japão na década de 80 como uma forma de protesto ao modo de vida padronizado daquele povo. Essa denominação musical engloba muitos estilos de bandas e muitas subdivisões ainda mais complexas, como, por exemplo, o visual kei, que tem a ênfase na aparência de seus artistas. Ainda há os tipos kote kote, eroguro (que vem do termo “erotic and grotesc”), gothc lolita e gothc aristocrat, oshare kei e uma enorme variedade de nomes e estilos. Algumas das bandas mais divulgadas são L’arc~em~ciel, the GazettE, Dir em Grey, Ãn Café, entre outros.

“O interesse vem naturalmente pra quem gosta de cultura japonesa”, diz Gabriel Arantes Freitas, 20 anos, fã assumido de j-rock. Os tipos musicais também influenciam no visual de quem escuta, que passa a se caracterizar como os próprios japoneses. “Diferentetemente do j-rock, quem escuta k-pop tem um visual mais inspirado no hip hop, com um pouco mais de brilho”, explica João Mário Bastos Sales, 19 anos. “Mas você não pode dizer: ‘olha, aquele cara escuta k-pop’, só pelo estilo visual da pessoa.”

Fora da Ásia
Há também o k-pop, famosíssimo por aqui graças a cantoras como BoA, Big Bang (considerada a grande banda do momento na Coréia), Wonder Girls, Bi Rain, Utada Hikaru e Ayumi Hamasaki. E não só por aqui! O cantor Bi Rain, por exemplo, fez o Taejo na nova versão do filme Speed Racer. A cantora BoA e o cantor Se7ven já lançaram álbuns em inglês e fizeram shows nos Estados Unidos. “Música oriental não fica apenas na Ásia”, garante João Sales.

Diferentemente do j-rock, o k-rock não é muito divulgado no Brasil. Mas também tem seus representantes, como as bandas Crash, The Traxx, No brain, PIA, entre outras. Seu visual não é muito definido. As bandas de k-rock também não são nem tão numerosas nem tão famosas quanto as bandas dos outros gêneros musicais orientais.

A grande influência para as músicas são os animes e eventos afins, como o j-fest (Japan Festival Songs). Organizado uma vez por ano no Rio de Janeiro, esse festival reúne e difunde novas bandas e estilos orientais, atraindo uma grande massa de fãs. “Quem assiste anime e se interessa pelas aberturas/encerramentos dos desenhos japoneses acaba procurando a música e a banda”, diz Stephanie Ventura de Araújo, 18 anos. “Mas eu ouço música oriental porque é boa.”

3 comentários:

  1. havia um tempo em q se exemplificava como sinal de globalização, por exemplo, a entrada de marcas de refrigerante e a venda de "estilos de vida" no universo oriental. pois é, não há como negar q, como o som, a cultura reverbera e, devidamente processada, atualizada, contemporaneizada, influencia quem um dia foi o influenciador. o planeta é, cada vez mais, o nosso quintal e tratar dele com carinho uma obrigação de todos nós, cérebros habitantes.

    ResponderExcluir
  2. Se7en! ♥~~~~ THE BEST, OK? 8D SHAUSHUASh~
    BigBang, BoA, Wonder Girls.. TUDO DE BOM!*-*~
    Ficou ótima a máteria! <3~ Parabens!

    ResponderExcluir
  3. Tiipo assim a máteria foi master <33
    Adoro J-rock, e K-pop *O*'
    Só queria corrigir o nome de algumas bandas
    é L’arc~EN~ciel e Dir EN Grey =)
    Desculpe qualquer coisa n.n'

    ResponderExcluir