terça-feira, 17 de março de 2009

Melhor carreto

por Fernanda Bastos, Julliane Mello e Robson Lopes
foto: Giuseppe Stefano

Para o pedreiro Everino Alves, de 39 anos, o trem é a melhor opção de transporte. Não foi à toa que, na última sexta-feira, procurou um horário fora do rush para levar as placas de isopor para rebaixar o teto da obra em que está trabalhando no momento. "É a maneira mais barata", resume encostado próximo a uma das portas do trem que ia para Japeri, onde mora. Embora não tenha a menor dúvida de que aquela viagem só poderia ser feita em um dos vagões da Supervia, ele é de opinião que já está na hora de a empresa reinvestir parte dos seus lucros no conforto dos passageiros. “Gostaria muito que melhorassem o sistema de transportes, para que a viagem fosse mais confortável.”

Um comentário:

  1. Ótima a matéria... o exemplo foi de um pedreiro que usa esse meio de transporte por ser mais barato... sendo que pessoas de todas as profissões usam o trem, inclusive as de nível superior, nem sempre por ser mais barato, mas muitas vezes por ser a forma mais rápida de chegar ao destino desejado. Eu mesma, estudante de Enfermagem e Obstetrícia, da EEAN-UFRJ, quando tenho aulas no centro do Rio, prefiro voltar de trem, por ser a única forma de eu não enfrentar o trânsito caótico que a nossa cidade enfrenta todos os dias... E não há dúvidas de que o trem não tem conforto algum, além de ser muito sujo... há algum tempo atrás foi realizada uma pesquisa dentro dos vagões, com o objetivo de detectar quais os tipos de microrganismos que estão presentes dentro dos trens, e não faltaram espécies (rsrs)... Concordo que a Super Via deveria direcionar uma verba para a melhoria de suas máquinas, vizando uma condição menos insalubre para as pessoas se locomoverem!!!
    Parabéns à todos os autores !!!!

    ResponderExcluir