segunda-feira, 16 de março de 2009

Teste de sobrevivência

por Desiree Raiam e Robson Lopes
foto: Giuseppe Stefano

Tumulto, empurrões e uma pitada de muito desconforto... É a realidade diária de milhares de pessoas que enfrentam as viagens ferroviárias. A confusão começa cedo. Por volta das seis horas da manhã, já se podem ver as plataformas lotadas. Quando o tão aguardado trem chega (nem sempre no horário previsto), vale tudo na corrida até a porta. Nessa violenta disputa, ocorrem muitos acidentes. “Já vi pessoas caindo no vão entre a plataforma e o trem”, conta o universitário Diego Venetillo, que já viu muitos tumultos nos últimos dois anos. O destaque vai para as estratégias estabelecidas por quem já está dentro do trem. “Quem é mais antigo, tira a válvula de pressão e acaba travando a porta, para que ninguém entre”, continua o universitário. Protagonizado por homens e mulheres, adultos e jovens, esse teste de sobrevivência não tem data para acabar.

3 comentários:

  1. Pois é, eu também presenciei essa loucura que é a estação as seis da manhã.. um mar de gente .

    PS: cadê a minha matéria ? :(

    ResponderExcluir
  2. Acho q nem tem como discordar dessa matéria né?!
    A situação de transportes ferroviarios lotados esta piorando cada vez mais.. aumentando o risco de acidentes cotidianos q ja era bem alto.
    Parabens gente!

    beijos ;]

    ResponderExcluir
  3. Namoral, essa situação é horrivel.
    Parece que nunca vai acabar mesmo. Porém a solução é simples, só aumentar o número de vagões.Fazer o que né !? Não sou o dono da empresa de transporte ferroviario,que eu não vou citar o nome pois não bota 0,01R$ aqui no blog.
    Só me resta pedir atenção a todos na hora do embarque e viagem consequentemente.

    ResponderExcluir