segunda-feira, 23 de março de 2009

Criadora dos agressores

Delegada das mulheres acredita que mães podem ajudar no combate à violência doméstica
por Giuseppe Stéfano e Jéssica de Oliveira

A Dra. Teresa Pezza é a delegada da DEAM (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher) de Nova Iguaçu. Apaixonada desde pequena pela carreira policial, essa bacharel em direito exerce a profissão desde 1985. Em 1990, prestou concurso público para ocupar o posto de delegada, mas só o assumiu no ano de 1994.

A falta de mulheres na polícia é motivo de constantes queixas das mulheres vítimas de violência doméstica. “Elas se sentem constrangidas quando são atendidas por policiais homens”, conta a delegada.

Para a delegada, no entanto, a presença masculina nas DEAMs ajuda no resgate da figura do homem que respeita e protege a mulher. “Além disso, o agressor atende ao chamado com mais prontidão quando é dado por um oficial”, ressalva a delegada.

Ela conta que é obrigação dos pais incluir na educação de seus filhos a importância do respeito à mulher. "Como progenitores, nós, mulheres, somos responsáveis pela parte que agride. É tudo uma questão cultural e educacional."

Teresa Pezza, que em toda sua carreira nunca sofreu preconceito ou desrespeito por atuar em uma área ocupada por mais homens, mora no Rio de janeiro, é casada há 42 anos e é mãe de três filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário