quarta-feira, 10 de junho de 2009

Pré-história do Bairro-Escola

VILA DE CAVA


Aminthas Pereira fez parceria com comunidade antes do Bairro-Escola

por André Batisti e Thiago Serrano

Há muito tempo, mesmo antes da criação do Bairro-Escola, uma escola municipal chamada Aminthas Pereira, em Vila de Cava, já usava a comunidade como ponto de apoio para a educação das suas crianças. A ideia partiu da diretora Adriana Claudia, uma mineira de 42 anos, seis dos quais dedicados à escola.

A diretora da escolapercebeu a importância da parceria com a comunidade pela própria característica da escola, onde todo o espaço físico é preenchido pelas salas de aula ocupadas pelas 400 crianças matriculadas nos dois turnos. “Não tinha espaço para palestras, oficinas de teatro e outras atividades extracurriculares”, lembra a diretora, que acabou de ser eleita pela segunda vez pela comunidade.
Um dos primeiros parceiros que fez na comunidade foi a Igreja Católica, cujo salão vem ocupando desde então para reuniões e eventos. Será no pátio da igreja que daqui a exatos 30 dias a comunidade da Aminthas Pereira fará sua festa julina. “Devo grande parte dessa parceria a Nana, a coordenadora da igreja”, conta a diretora.

Uma das características dessa parceria é seu caráter ecumênico, ocupando os espaços religiosos da comunidade sem se preocupar com as inevitáveis rixas entre os grupos de diferentes credos. “Usamos o palco da Igreja Batista para a apresentação dos nossos alunos”, lembra.

Parte do sucesso dessas parcerias se deve ao fato de a diretora ter aberto a escola para a comunidade, para a qual oferece a bola de futebol, a mesa de pingue-pongue e as salas para que Heitor Vieira, conselheiro de pais e mestres, reúna os jovens da Figueira todos os sábados. “Da mesma forma como o pastor não pergunta minha religião quando peço ajuda, também não pergunto se eles são meus alunos.”



Interatividade:

Se você conhece alguém na sua comunidade que não precisa do governo para fazer a diferença, mande sua história para nós transformarmos em reportagem.

Um comentário: