terça-feira, 9 de junho de 2009

O jardim do Tio Max

JARDIM NOVA ERA

Crianças da Leolpodina levam mudas para recuperar jardim do pátio
por Edson Borges Vicente e Fernanda Bastos da Silva

Um dos assuntos mais discutidos na atualidade é o meio ambiente. Diversos encontros entre movimentos sociais, grupos de nações e intelectuais buscaram construir uma consciência de respeito e conservação dos recursos naturais para a preservação da vida. O dia 5 de junho é um marco em função da comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, promulgada em 1972, na 1ª Conferência sobre Meio Ambiente promovida pela Organização das Nações Unidas – ONU em Estocolmo.

A população do estado do Rio de Janeiro é privilegiada pelo fato de a segunda e uma das mais importantes conferências ter sido realizada no estado vinte anos mais tarde – a Eco 92 que, entre outros resultados, definiu a Agenda 21 e difundiu a noção de que o futuro da humanidade depende da preservação que fazemos hoje. Nesse sentido, a educação tem papel primordial na promoção dessa consciência.

No dia do meio ambiente deste ano, os alunos da Escoa Municipal Professora Leopoldina M. B. de Barros deram uma lição de consciência ao abraçarem a atividade proposta pelo diretor Maximiliano Marini Melo, 41 anos: recuperar o jardim da Escola. Tio Max, como é chamado pelas crianças. No cargo há oito anos, ele teve a ideia a partir da percepção do abandono do canteiro desde a criação de um estacionamento de bicicletas no pátio da escola.

Auxiliado pela orientadora pedagógica Michele de Assis (33 anos, três deles na escola) e Marli Leite da Silva (orientadora educacional que está a dois anos no cargo), pediu para que as crianças trouxessem mudas de casa e as plantassem no dia do meio ambiente. “Além de desenvolver uma consciência de cuidado com a natureza, essa atividade cria o hábito de plantar”, acredita Michele de Assis. Para Marli, essa conscientização, que deve ter início na pré-escol, pode repercutir na vida dos alunos fora da escola, em casa e no bairro. “Os pequeninos podem crescer dotados de atitudes cidadãs.”

A atividade, que começou por volta das 16h, terminou às 17h com o Jardim do Tio Max recheado das ervas medicinais saião, erva doce e boldo, das ornamentais samambaias e bromélias, bem como as frutíferas jaca e mamão. Todos colaboraram diretamente, dos alunos diretoria, passando pela coordenação. Quem deu início ao plantio das mudas foi Gabriel Soares Silva, de sete anos. Ele plantou sua mudinha com grande alegria, gesto que foi seguido por cada um dos participantes. Para proteger a área onde as novas habitantes morarão, um tronco de árvore caído isolou a parte do pátio no qual as mudas foram plantadas. O próximo passo é um processo de acompanhamento e proteção para preservar o jardim.


Interatividade:
Conte a história de um parente para quem a coisa mais importante na vida era seu jardim.

Um comentário:

  1. Ana Lúcia Rocha9 de junho de 2009 19:38

    É muito gratificante quando percebemos que as nossas crianças aprendem as lições de cidadania que lhes são ensinadas, pois sabemos que a construção de um futuro melhor acontecerá a partir Delas. Comunidade Leopoldina, Valeu!!! Vocês são Show de Bola!!!

    Ana Lúcia Rocha (Diretora Adjunta)

    ResponderExcluir