quinta-feira, 18 de junho de 2009

Dança na grama

MIGUEL COUTO

Sucesso do balé aproxima escola de comunidade
por Dariana Abreu

Colher informações sobre o funcionamento de um projeto desenvolvido dentro da escola significa exercitar e produzir memória. Nesse sentido, as apresentações de balé que ocorrem na Escola Municipal Darcy Ribeiro, no bairro da Grama, em Miguel Couto, nos oferece um rico material para entrar na sua história. Segundo a professora Roseneide de Freitas, o projeto teve início no ano de 2007, a partir da sua iniciativa como coordenadora geral da escola, juntamente com a professora de Educação Física, que é bailarina profissional.

As aulas de balé eram dadas a todo o corpo discente, embora a maioria esmagadora fosse de meninas. A Darcy Ribeiro é bastante focada em atividades esportivas. No futebol, principalmente, a presença dos meninos é mais marcante. Esta escola também possui um número considerável de alunos com necessidades especiais que se integram plenamente ao programa, participando ativamente das atividades.

As aulas e os ensaios ocorreram durante todo o ano letivo de 2007, culminando em uma apresentação aberta ao público. Após esta apresentação, começaram a surgir convites para novas apresentações, inclusive fora da escola. Mas só podia fazer as aulas de balé quem estivesse participando de todas as outras disciplinas.

O balé contribuiu muito no rendimento dos alunos, passaram a se comportar melhor, a ter hábitos alimentares mais saudáveis e a ter uma maior integração com a comunidade. “Não foi à toa que grande número voluntários abraçou a causa e contribuiu das mais variadas formas com o projeto”, conta a professora Rose. Mães de alunas empenharam-se na confecção das roupas de bailarina, passando, inclusive, o domínio das técnicas do crochê, por exemplo. Já outros voluntários “apadrinharam” os alunos, doando recursos financeiros para a aquisição dessas roupas.

O projeto ajuda as crianças a permanecerem na escola em horário integral e integra o bairro e a escola. “Muitos voluntários não eram pais de alunos, mas moradores em geral”, exemplifica a professora. O sucesso do balé também ajudou a construir uma nova imagem da escola perante a comunidade. “Hoje em dia, os moradores da Grama têm muito mais expectativa em torno de nossa escola.”


Interatividade:
Se você tem uma foto do balé da Grama, mande que nós publicamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário