segunda-feira, 1 de junho de 2009

Livro cidadão

Projeto do CISANE mostra que é possível formar cidadãos leitores
por Mayara Freire

O Centro de Integração Social Amigos de Nova Era (CISANE) desenvolveu um projeto que está mudando a forma das crianças e adolescentes olharem o livro. O nome do projeto, que funciona desde fevereiro deste ano, é Ler pra Valer. Patrocinado pelo Instituto C&A, o Ler pra Valer oferece oficinas aos estudantes da comunidade do Jardim Nova Era, em Nova Iguaçu. Cada aluno inscrito tem uma aula por semana com duas horas de duração, tempo em que são incentivados a ver os livros de forma mais proveitosa.

O CISANE se associou com as escolas da região com o objetivo de criar o hábito de leitura nas áreas carentes da cidade, onde o difícil acesso aos livros inibe o surgimento de leitores assíduos. “Acredito que podemos mudar isso trabalhando com crianças, pois é nesta fase que começa a vida social e acadêmica”, aposta a pedagoga Renata Barros, a coordenadora do projeto. O trabalho é divulgado nas escolas das proximidades, onde fazem mediações de leitura para eles conhecerem o projeto. “As crianças se interessam mais do que os próprios pais, pois divulgamos primeira e diretamente para elas”, explica.

As crianças do Núcleo Educacional Jezereel, próximo ao CISANE, ficaram entusiasmadas com a experiência já na primeira oficina de leitura. Ao perguntar se eles gostaram da oficina de leitura, um coro de “sim” e rostos sorridentes encantavam o espaço. Todos queriam dar seu depoimento sobre o gosto pela leitura. Alguns falavam que leram três livros, outros seis, com uma grande satisfação. Yuri de Souza, de 9 anos, adorou participar da oficina. “A tia leu muitos livros pra gente e lemos alguns também”, contou ele, que e pretende voltar sempre. “Gosto muito de livros e quero ler sempre aqui”, afirma. Já Natália Teixeira, 9, gostou tanto das histórias que pretende levar os livros para casa. “Gostei muito dos livros que li hoje”, diz a menina, que elogia a variedade dos títulos.

É fácil entender o entusiasmo das crianças pelo projeto. “Eles chegam aqui, tiram os sapatos e formamos uma roda, sentados no tapete, onde fazemos leitura para eles”, conta a mediadora Bianca Viveiros, 21, moradora do bairro, que acredita que a liberdade de que as crianças desfrutam em um ambiente cheio de livros coloridos e divertidos é uma grande aliada do projeto. Os mediadores também tentam atrair o interesse através de histórias contadas, fantoches e histórias narradas em CD.

Mudança do quadro
De acordo com o mediador Marcos Ramos, 18, as crianças têm mais interesse pela leitura do que os adolescentes. “Percebo que os mais novos acham que tudo é novidade. Eles adoram as aulas. Já com os mais velhos é difícil trabalhar, pois muitos deles não desenvolveram esse hábito. Mas acreditamos que possamos mudar esse quadro.”

Para a comerciante Tânia Botello, 47, moradora do bairro do Jardim Nova Era, o projeto é muito importante para os jovens da comunidade. “Moro aqui há 44 anos e vejo que realmente o Cisane muda a vida dos jovens. Acredito que um projeto influencia na vida social e os tiram do tempo ocioso”, diz.

O CISANE é uma organização não-governamental sem fins lucrativos e disponibiliza uma biblioteca comunitária com acervo de aproximadamente 3 mil livros. Para participar, qualquer pessoa pode se cadastrar levando documentos necessários, como identidade e comprovante de residência. As turmas do Ler pra Valer são divididas por faixa etárias com estudantes de 6 a 17 anos. É realizado um trabalho de acompanhamento para garantir a presença e permanência dos jovens nas escolas.



Interatividade:
Qual foi o momento que você despertou para a importância da leitura?

2 comentários:

  1. muuuito legaal o CISANE. adoreei!
    texto muiito bom lindona, continue assim =)
    beeijos
    aaah e eu despertei para a leitura desde pequeniniinha com o incentivo dos pais =D

    ResponderExcluir
  2. Acho que o despertar para a leitura ainda é um grande desafio. Pois não basta somente ler, mas escolher o que ler! Ótimo texto Mayara! Você escreve muito bem!

    ResponderExcluir