terça-feira, 30 de junho de 2009

Gol de letra

JARDIM PERNAMBUCO

Futebol muda vida de jovens em Jardim Pernambuco
por Mayara Freire

Há seis anos acontece um projeto, no Campo do Brasileirinho, que tem mudado a vida de crianças e jovens que moram no bairro Jd. Pernambuco. O campo tem grande importância para o bairro por oferecer oportunidade para pessoas que querem iniciar aulas de futebol. O funcionário público Williams da Silva, de 44 anos, conhecido na região como Lila, decidiu iniciar o Projeto Comunitário Brasileirinhos do Futuro. Mesmo com dificuldade de ter recursos, hoje o projeto atende 90 alunos, de 5 a 18 anosde idade.

Lila, que mora no bairro há 30 anos, sempre jogou futebol no campo e sentiu a necessidade de ensinar as crianças. “Eu sempre joguei futebol neste local e decidi ser voluntário ajudando transformar a vida deles. O nosso principal objetivo é tentar formar cidadãos de bem. Queremos integrá-los com os pais e comunidade. Além de treinar, também cobramos estudos e motivamos a se afastarem de coisas erradas como as drogas”, conta.

Segundo ele, o resultado tem sido positivo. Os pais acompanham o desenvolvimento dos alunos e percebem que estão melhores no seu comportamento depois de entrarem no projeto. “Mantemos sempre a proximidade com os pais para ajudá-los no desenvolvimento. Com isso, ensinamos disciplina, postura e responsabilidade aqui e na vida. Não temos condições de ter psicólogos, professores de educação física e assistente sociais, mas fazemos o que está ao nosso alcance”, explica Lila.

Tudo começou com cinquenta crianças em 2003. Por iniciativa própria, Lila forneceu todo o material para as crianças. Com o apoio do Esporte Clube Brasileirinho (ECB), que existe há 43 anos, se iniciou o projeto. Lila afirma que a intenção é encaminhá-los para clubes grandes, acreditando na chance deles serem descobertos por 'olheiros'. “Mesmo que não sejam atletas futuramente, sei que estão bem encaminhados. O projeto muda com certeza a vida deles”, conclui Lila.

É notória a animação deles ao chegar no local, ainda pela manhã. Às oito e meia da manhã, todos estavam se aquecendo. O aluno William de Oliveira, de 11 anos, estudante da escola José Ribeiro Guimarães, demonstra sua animação em participar do projeto e conta seu sonho. “Moro aqui perto e sempre via as pessoas treinando no campo até eu decidir me inscrever também. Meu objetivo é ser um grande jogador de futebol. Atualmente só quero estudo e bola”, completa.

Já o instrutor Michel da Silva, 17, começou a ter aulas no projeto há cinco anos e hoje dá aula para os menores. “Cresci aqui, sou praticamente filho do projeto. Mesmo não ganhando dinheiro com isso, gosto de ajudar outras pessoas e ser voluntário. Tenho o sonho de ser jogador e já tive várias chances, acredito que eles também terão”, crê.

Este ano será a primeira vez que os alunos do Brasileirinho participarão de um campeonato oficial, o da Liga Iguaçuana. Os jogos serão no campo do Brasileirinho e também em Belford Roxo.

Segunda e quarta, as aulas são para os jovens e terça e quinta, pela manhã, o treino é direcionado somente para as crianças. A mensalidade custa R$ 3 por mês, preço simbólico para auxiliar na manutenção e na compra de materiais como bola e cone. As crianças só se encarregam de comprar o uniforme. O projeto disponibiliza inscrição para vagas até o final de junho. Para se inscrever precisa estar matriculado na escola.


Interatividade:
Como o esporte pode ajudar na educação de uma criança?

Nenhum comentário:

Postar um comentário