segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Que fila é esta?

Jovens fazem fila no estande do Sebrae mesmo sem saber o que a instituição estava oferecendo
por Tatiana Sant’Anna, Brenner Oliveira, Jéssica Guimarães
e Jéssica Aureliano


Por mais que reclame, brasileiro adora uma fila. Atração é a palavra chave para resumir essa questão. Quanto mais extensa, maior é o sentimento e a admiração. Nem pergunta o que está ocorrendo, vai logo entrando na fila. Não foi diferente na Primeira Feira de Emprego e Estágio da Baixada Fluminense, realizada ao longo do feriadão de Zumbi dos Palmares. Os jovens que procuravam uma lugar no mercado de trabalho só fizeram confirmar essa tese, aglomerando-se em torno do estande do Sebrae para participar de um mero sorteiro de cursos.

A maior concentração de pessoas se deu na manhã da sexta-feira, mais precisamente entre as 10h30 e o meio-dia. Houve gente que esperou pelo menos uma hora para ser atendido. Nem por isso, o desânimo os abatia. Aliás, a esperança era maior do que o tempo na fila. Ninguém se atreveu a furá-la, pois o respeito foi mantido.

Uma das pessoas que aguardou pacientemente até ser atendida foi a vendedora autônoma Priscila dos Santos. Com 24 anos, ela se deslocou de Campo Grande, onde mora, para concorrer um curso oferecido pelo Sebrae. Otimista, ela enfrentou a fila em nome da possibilidade de conseguir um empre de carteira assinada. Ela, que soube do evento através de um anúncio em um jornal, tinha esperança de ganhar um curso pelo Sebrae: "Sei que o Sebrae oferece vários cursos bons, e vai melhorar ainda mais o meu currículo", disse, animada.

Já as amigas Andressa Araújo, 23 anos, Lisandra Plínio, 23 anos, e Gisele Ribeiro, 20 anos, enfrentaram a fila mesmo sem saber ao certo o que é o Sebrae. O estande do Sebrae era a única novidade que as três estudantes de pedagogia encontraram na Primeira Feira de Emprego e Estágio da Baixada Fluminense. Apesar de famintas e cansadas com a espera de quase uma hora, elas não perderam o otimismo. "Quem sabe a gente não ganha a bolsa?"

Nossa equipe de jovens repórteres só conseguiu desvendar o mistério depois de uma hora de espera paciente. Quem tirou a nossa dúvida foi a estagiária Arijane de Carvalho, que estava fazendo os cadastros para o sorteio dos cursos. Há um ano no Sebrae, a estagiária contou que muitas muitas pessoas lhe disseram que não sabiam o que estavam fazendo naquela fila. "O que é que vocês estão oferecendo?", perguntavam. Para as pessoas que se sentiam frustradas com a oferta da instituição, ela dava o endereço da empresa responsável pelos estágios no Sebrae.

Outra informação importante disponibilizada pela estagiária era o site o do Sebrae - http://www.sebrae.com.br/ .

Nenhum comentário:

Postar um comentário