quinta-feira, 3 de abril de 2008

Uma escola na avenida

Parceria com Bairro-Escola aumentou entusiasmo pelo carnaval

Por Luciene Ritta, Daniele dos Santos de Oliveira e Dardânia Gondim

Quando começou a parceria entre a Escola de Samba Independente do Nova América e a Escola Municipal Hélcio Chambarelli, tudo levava a crer que o samba ia atravessar. "Como a maioria dos pais das nossas crianças são evangélicos, eles não quiseram aderir ao Bairro-Escola", lembra Mônica Bezerra, 28 anos, coordenadora geral do programa. Ela precisou de muita conversa para convencê-los de que as oficinas desenvolvidas na quadra da escola de samba iriam contribuir para o desenvolvimento físico e intelectual dos estudantes.

Mas as dificuldades só ocorreram na concentração, enquanto as duas escolas esquentavam os tamborins. "A parceria deu certo logo no primeiro instante", lembra Reginaldo Joaquim de Albuquerque, que há cerca de dez anos preside a Independente do Novo América. A chegada das crianças, que ao longo de quase todo o ano de 2007 a ocuparam nos dois expedientes para jogar futebol e fazer capoeira com o Mestre Azulão, deu um novo ritmo à quadra. Mas a principal motivação para Reginaldo aderir ao projeto foi o futuro da escola em que estudam os filhos de diversos sambistas e um de seus netos. "A gente não poderia recusar o convite feito pelas professoras da Hélcio Chambarelli em maio do ano passado", afirma Reginaldo.

A parceria ganhou uma nova dimensão em dezembro, quando lhe propuseram a criação de um minicarnaval com material reciclado recolhido na comunidade pelas próprias crianças. "Chamamos essa atividade de Carnaval Escola", lembra o presidente. Durante uma semana, crianças e professores confeccionaram fantasias com jornal, papelão, saco de farinha, tampinha, fitas, garrafas PET, barbante e tinta. "Até samba enredo a gente fez."

O sucesso da empreitada levou a comunidade a propor uma colônia de férias bem diferente. "Cerca de 60 crianças passaram as férias costurando fantasias para o nosso desfile", conta o presidente. Além da participação dos estudantes nos trabalhos do barracão, a parceria com a Hélcio Chambarelli aumentou o entusiasmo das crianças pelo carnaval. "Cresceram as inscrições para a ala infantil", afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário