quinta-feira, 24 de abril de 2008

Impressões de viagem

Blogueira mostra bastidores das entrevistas com crítico de cinema Rodrigo Fonseca e com cineasta Sérgio Sanz.

Por Aline Maciel

Imagens - Danilla Vieira

Foi uma experiência bem legal para mim e meus companheiros Aninha Paiva, Daniella e Jason, esse trajeto até o Rio. Estávamos indo fazer duas reportagens para o blog.

Saímos da agência e fomos ao posto de gasolina da Prefeitura para abastecer o carro. De lá pegamos a via Dultra em direção ao jornal O Globo, no Centro do Rio de Janeiro. Estávamos um pouco apreensivos, pois era a primeira vez que sairíamos da Baixada para entrevistar alguém e ainda não sabíamos ao certo como agir.

Nós entrevistaríamos o crítico de cinema Rodrigo Fonseca e o cineasta Sérgio Sanz, que será homenageado no Iguacine. As duas entrevistas foram maravilhosas. Rodrigo Fonseca nos contou coisas interessantes sobre sua vida, seu trabalho e o Iguacine, do qual foi um dos curadores. Ele nos recebeu muito bem redação do jornal.

Vimos muitas coisas legais no nosso trajeto da agência até lá. O trabalho terminou funcionando com um passeio turístico para nós, pois era a primeira vez que saíamos juntos para uma matéria fora de Nova Iguaçu. Quase tudo era novidade para nós.

Fomos pela Linha Vermelha. O dia estava lindo e o trânsito fluía normalmente. Para diminuir a tensão, observamos a paisagem. Eram pequenas coisas que na maioria das vezes não percebemos nem damos valor. Um avião decolou no aeroporto bem na hora que estávamos passando, os raios de sol brilhavam nas águas do Piscinão de Ramos, imensa favela da Maré em sua grande extensão.

Sabíamos que o jornal ficava perto do sambódromo, mas nos perdemos quando achamos que já estávamos chegando. Só conseguimos achar o caminho para o jornal O Globo quando paramos para pedir informação.

Depois da conversa com Rodrigo Fonseca, seguimos em direção a Santa Teresa, onde seria a próxima entrevista. Foi um “passeio” bem interessante, pois ninguém da equipe havia ido a Santa Teresa.

Como fui no banco da frente, pude eternizar esse momento com algumas fotos do local. Vários turistas passeando pelas ruas, trabalhadores fazendo reparos nos trilhos do bondinho, aqueles morros enormes e com tantas histórias para contar...

A casa do nosso entrevistado fica bem no topo e ao lado de um mirante maravilhoso, de onde tínhamos a vista de uma parte bem legal do Rio de Janeiro e assistimos a um pôr do sol espetacular, uma coisa linda, digna de uma pintura. Mas como infelizmente isso não seria possível naquele momento, o jeito foi eu registrar o momento com uma bela foto.

A volta para casa foi bem legal. Estávamos todos mais relaxados, com a sensação de dever cumprido. Já tínhamos feito amizade com Rafael, o nosso motorista, e a conversa correu solta em todo o trajeto de volta. Nem mesmo o cansaço e o tremendo engarrafamento provocado por um cano quebrado na Avenida Presidente Vargas conseguiu acabar com nossa alegria. Eram quase dez da noite quando chegamos em casa e levamos uma bronca de nossos pais. Mas foi muito bom. Valeu a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário