sexta-feira, 4 de abril de 2008

Caminhos para educação

Projetos de horário integral são discutidos em palestra sobre o futuro da educação

Por Marcelle Fonseca
Imagens - Natália Ferreira e Bruno Marinho

A palestra “Caminhos para a educação integral”, que foi realizada no Auditório da Universidade Estácio de Sá, das 14 às 17h do dia 28 de março de 2008, contou com a participação dos convidados Moacir Gadotti (Instituto Paulo Freire), Maria Julia Azevedo Gouveia (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária), Jaqueline Moll (Ministério da Educação/SECAD). O objetivo da palestra era ouvir e entender as propostas dos projetos que falam sobre a permanência dos alunos das escolas municipais no horário integral, participando de atividades extras e alimentação três vezes ao dia (café da manhã, almoço e café da tarde).

Foram apresentados alguns casos, como o 'Projeto Colorindo o Caminho', de Belo Horizonte, 'Oficina do Saber', de Sorocaba, a 'Escolinha do Futuro', de Osasco, 'Projeto Encontros', do Rio de Janeiro, e o 'Projeto O Dia do Verde', realizado em Marapicu.
Um dos que chamou mais atenção foi o 'Projeto Amigos da Escola', em Imbarié. Apesar das dificuldades, conseguiu implantar a “Oficina Arte na Veia”, que oferece aulas de violão e violino, além de trabalhar com educação ambiental.
No projeto 'Burareio da cidade de Ariquenies', implantado em agosto de 2005 em Rondônia, 800 alunos passam o dia inteiro na escola, evitando o ócio e a falta de produtividade. Sem dúvida, essa é uma oportunidade ótima para todos, principalmente para as crianças.

- Os pais falam muito bem desse projeto, pois ajuda muito a quem trabalha, além das crianças estarem mais seguras estão aprendendo e fazendo o que gostam - disse uma professora de Rondônia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário