sexta-feira, 15 de maio de 2009

Rosa registrada

Bairro-Escola apresenta "Linda Rosa Juvenil para crianças de Jardim Pernambuco
por Giuseppe Stéfano e Jéssica de Oliveira


Todo mundo sabe que criança gosta mesmo é de brincar. Não importa como, com quem seja, nem com o quê, mas a diversão. Na Escola Municipal José Ribeiro Guimarães, em Jardim Pernambuco, a brincadeira rola solta. Queimada, taco, morto-vivo, piques de todos os tipos e, claro, o futebol fazem parte da lista de favoritos da garotada. Mas as histórias e cantigas de roda também atraem a atenção das crianças que participam das atividades do Bairro-Escola.


A escola está tendo um bom resultado com a nova fase, que é valorizar cada vez mais as brincadeiras populares para que essa nova geração não perca o que há de melhor na infância. Os mediadores responsáveis por aplicar - e muitas vezes, apresentar- as brincadeiras e cantigas se divertem quase tanto quanto a meninada. “Eles são muito receptivos”, explica a mediadora Mariana Mendes Pimenta, de 20 anos, que mora no bairro Ouro Preto, próximo à escola onde estagia. “Já chegam dando sugestões de jogos, contam como brincam e quando não conhecem alguma brincadeira, prestam muita atenção para aprender bem rápido.”

Umas das brincadeiras recém-apresentadas para as crianças foi a cantiga de roda “A Linda Rosa Juvenil”, que é marca registrada no folclore brasileiro. “Essa brincadeira envolve dança, música, teatro e história, o que faz com que a criança trabalhe sua criatividade e percepção”, conta Mariana.

“A Linda Rosa Juvenil” conta com a Rosa, a Feiticeira, o Rei. Os demais formam uma roda e cantam a melodia. Cada criança age conforme a música e seus personagens. A garotada da José Ribeiro Guimarães se diverte com a encenação e os monitores também “Me lembro da minha infância”, conclui Mariana.

A linda Rosa juvenil, juvenil, juvenil
A linda Rosa juvenil, juvenil.
Vivia alegre no seu lar, no seu lar, no seu lar
Vivia alegre no seu lar, no seu lar.
Mas uma feiticeira má, muito má, muito má
Mas uma feiticeira má, muito má.
Adormeceu a Rosa assim, bem assim, bem assim
Adormeceu a Rosa assim, bem assim
Não há de acordar jamais, nunca mais, nunca mais
Não há de acordar jamais, nunca mais.
O tempo passou a correr, a correr, a correr
O tempo passou a correr, a correr.
E o mato cresceu ao redor, ao redor, ao redor
E o mato cresceu ao redor, ao redor.
Um dia veio um belo rei, belo rei, belo rei
Um dia veio um belo rei, belo rei.
Que despertou a Rosa assim, bem assim, bem assim
Que despertou a Rosa assim, bem assim.
(a última estrofe tem 3 versões diferentes:)
E batam palmas para o rei, para o rei, para o rei
E batam palmas para o rei, para o rei.
ou
Digamos ao rei muito bem, muito bem, muito bem
Digamos ao rei muito bem, muito bem.
ou
E os dois puseram-se a dançar, a dançar, a dançar
E os dois puseram-se a dançar, a dançar

Assista também aos vídeos mostrando como aplicar essa brincadeira nas suas oficinas e em casa.
URL: http://www.youtube.com/watch?v=1ApAHkzfMfM


Interatividade:
Qual a cantiga de roda que você sugere que seja ensinada às crianças do Bairro-Escola?

2 comentários:

  1. "Atirei o pau no gato-to
    Mas o gato-to não morreu-reu-reu..."
    Essa as crianças já devem até nascer sabendo :D

    Foi ótimo o uso do vídeo e a letra da cantiga na matéria!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Josy. A Jéssica e eu ficamos muito felizes ao saber que gostaram.
    Abraços!

    ResponderExcluir