quinta-feira, 21 de maio de 2009

Queimada se espalha pelos bairros de Nova Iguaçu

Crianças da Ayrton Senna incorporam brincadeiras populares no recreio da escola
por Carine Caitano e Robert Tavares

São nove horas de uma quarta-feira e, no pátio da escola Ayrton Senna, algumas crianças estão jogando queimada. Sem a presença de mediadores coordenando a brincadeira, elas são a prova de que as atividades propostas nas oficinas culturais do Bairro-Escola estão se integrando ao dia-a-dia dos alunos. Graças ao projeto da Prefeitura de Nova Iguaçu em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo, há um resgate das brincadeiras populares.

A mediadora cultural Thaíla Guimarães, que se inspirou nas ideias dos pedagogos Anísio Teixeira, Fernando de Azevedo e Lourenço Filho para aplicar as oficinas de brincadeira, fica feliz da vida ao saber que as brincadeiras propostas estão indo além do pátio da escola. "A maioria das brincadeiras ensinadas por mim estão sendo usadas com os amigos do bairro onde moram", comemora.

Com muito estímulo e sempre levando em conta o lado lúdico, a mediadora explora a fantasia e deixa as crianças refletirem livremente sobre as condições de desenvolvimento humano, mesmo que inconscientemente. Auxiliada pela também mediadora Caroline Ferreira da Silva, ela fez uma pesquisa com os responsáveis e os alunos - com o intuito da interação. “As crianças escreveram as brincadeiras populares mais citadas pelos familiares em pedaços de papelão, usando tinta guache”, conta.



A brincadeira favorita de José Pedro Basto Pereira, de 7 anos e morador de Corumbá, é o pique-esconde. “Às vezes, nem preciso sair de casa para me divertir, pois posso brincar com meus cinco irmãos e minha mãe”, diz ele. Rosilane Pereira dos Santos, mão de José, concorda: "As ruas são movimentadas e eu fico preocupada. Essas brincadeiras são boas porque ele se diverte e eu não preciso parar o serviço de casa pra olhar."

Os pais ficaram orgulhosos em saber que brincadeiras como alerta cor, pique-pega e amarelinha estão substituindo as armas de brinquedo, objeto principal das antigas brincadeiras. Outra pessoa orgulhosa do resultado é a coordenadora de aprendizagem Elaine Nery Barcellos. "A aceitação deles foi bastante satisfatória. Mesmo sem alguém para incentivar, eles já chegam e escolhem os times para a queimada, por exemplo", afirma.


Interatividade:
Conte pra nós qual foi a primeira brincadeira que seus pais lhe ensinaram.

4 comentários:

  1. Júlio, queria pedir que você corrigisse o trecho:
    “Às vezes, nem preciso sair de casa para me divertir, pois posso brincar COM meus cinco irmãos e minha mãe".
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Matéria e imagens maravilhosas! E concordando com o que me foi dito, vocês são ótimos!

    Respondendo a interatividade, não lembro qual foi a primeira, mas lembro bem de que aqui em casa brincávamos de adedonha, jogo da velha e forca!

    ResponderExcluir
  3. Boa matéria, e uns parabens as crianças que fizerame essas obras de arte, os trabalhos ficaram bem coloridos e graças a um deles agora eu me pergunto....

    O que é Pique tudo? deve ser a brincadeira mais sinistra de todas, pq parece sugerir ser a soma de todos os piques.. Dando asas a minha imaginação eu penso em algo bem cabuloso !!!

    ResponderExcluir
  4. Tenho medo... Nem quero saber o que você imaginou... ¬¬

    (( Acho que quer dizer: "Sim, nós brincamos de todos os piques!" mas um de cada vez... aksokasokas


    Robert e Carine, parabéns. Sejam bem-vindos.
    Beijos!

    ResponderExcluir