terça-feira, 19 de maio de 2009

Nos embalos de sábado à tarde

Idosos fazem a festa nas oficinas de dança de salão do Escola Aberta
por Leonardo Oliveira

O Escola Aberta, programa integrado ao Bairro Escola, é um projeto que abre as portas das escolas municipais de Nova Iguaçu nos finais de semanas para que os moradores tenham chances de aprendizagem, aperfeiçoamento e novas conquistas. O projeto já existe há cerca de quatro anos e é composto por diversas oficinas. Uma das oficinas que fazem mais sucesso é a de dança de salão, que transformam as tardes de sábado da Escola Municipal Rubens Falcão num grande baile da terceira idade.

Elenita Francisca de Oliveira, 45 anos, é professora de dança de salão e sente prazer em estar aos sábados na escola ensinando o que sabe a seus alunos. “Além de ser divertida, a dança de salão é uma atividade física que até os médicos recomendam”, afirma. Alguns se sentem intimidados quando entram, mas logo aprendem e ficam completamente à vontade. “O projeto juntamente com a dança de salão são formas de integração na sociedade”, acrescenta.


Com o apoio de todos os familiares, a pensionista Lucia da Silva, 60 anos, conheceu a dança de salão quando enviuvou e começou a frequentar bailes da terceira idade. Percebendo que precisaria saber dançar, procurou uma academia. Hoje é aluna do projeto e se sente maravilhada em poder dançar e fazer parte de um novo grupo. “Lá em casa todos me apoiam e me incentivam a continuar”, diz dona Lucia.

Dona Lucinéia, 78, dedica todo tempo livre de que dispõe à dança. Apesar da idade, a última coisa que passa pela cabeça deles é o cansaço. Sempre dispostos a aprender, os alunos da oficina de dança se mostram cada dia com mais energia para a dança. “A dança parece uma febre, que não me deixa nunca”, brinca Lucinéia.

Viúva há 15 anos, Neusa Fernandes, 70, pede perdão a Deus e diz que está melhor viúva, pois só assim pode conhecer e ter o prazer de dançar. “Com ele eu não dançava porque ele não deixava, agora estou sem ele e dançando.” Dona Neusa nunca pensou em desistir para ficar em casa descansando, como acontece com a maioria das pessoas da sua idade. O projeto Escola Aberta fez com que ela se motivasse a dançar em qualquer lugar que vá. “Danço em qualquer lugar que tiver musica, em casa, na rua e é claro... nos bailes que frequento”, conta Neusa, que também dança com o grupo de Alcoólicos Anônimos. “Minha vida é uma dança e não há coisa melhor na vida para se fazer.”


Interatividade:
Qual é o lugar que você gosta de dançar?



3 comentários:

  1. EU gosto de dançar na chuva. hi hi hi Ronaldo peitin

    Leo tirou onda

    Ae ! Ri aki com o depo da dona NEusa kkkk A coroa tá no auge por causa da dança.

    Leleco só no baile da terceira idade

    ResponderExcluir
  2. hãã. Leleco ??

    Não é esse Leonardo não

    ¬¬

    ResponderExcluir
  3. Kkkk (não entendi nada)

    [[valendo: AII, ki lindo!
    Eu não sabia ki tinha dança de salão no escola aberta.
    Vou arrastar o Giu... hehe.
    Parabéns, Léo. Arrasou!

    ResponderExcluir