quarta-feira, 20 de maio de 2009

O abre-alas do Bairro-Escola

Percurso entre escola e parceiros é feito com auxílio de guardas de trânsito
por Daniel Santos

Além do horário integral e das diversas atividades culturais realizadas com o apoio de parceiros, o Bairro-Escola conta com agentes de trânsito exclusivos para conduzir a criançada com segurança até as atividades fora da escola.

Mas, além da segurança, as crianças acabam tendo uma aula bem divertida. Enquanto percorrem o tapete vermelho que indica os caminhos da escola aos vários parceiros, elas aprendem sobre seu bairro, placas de sinalização e outras regras de trânsito.

Há dois anos lotado no Bairro-Escola, Esmael Cunha, 36 anos, é o guarda de trânsito da Escola Municipal Ornélia Lippi, no bairro Vila Iracema. Ele diz que as crianças ficam ansiosas para sair da escola e ir para a praça e durante a caminhada percebe espaços que serviriam para novas parcerias. “Lan houses seriam bons parceiros, ajudando na inclusão digital, porque as crianças notam quando passam em frente a uma dessas casas de jogos e internet.”

Para o guarda de trânsito, os parceiros deveriam ser mais que um espaço. “Dentro deles deveria ter algo para o aprendizado dos alunos, como instrumentos musicais.”

Além de acreditar no projeto, o trabalho de 8h às 16h nos dias úteis foi determinante para ele. “Resta agora aos pais interagirem mais com o projeto. Infelizmente os responsáveis veem o Bairro-Escola como um depósito, onde largam seus filhos só por causa da comida. Mas pior ainda são aqueles que não acreditam no projeto, privando seus filhos do ensino, diversão e alimentação.”


Interatividade:
Sugira o nome de um agente de trânsito do Bairro-Escola que mereça uma matéria do blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário