quarta-feira, 6 de maio de 2009

Dia do trabalhadorzinho

Crianças se divertem nas oficinas culturais da ação Prefeitura nos Bairros
por Camila Elen e Mariane Dias

Maicon Menezes, oito anos, pensou que sairia frustrado da ação Prefeitura nos Bairros, promovida na manhã da última sexta-feira, no início da festa do Dia do Trabalhador de Nova Iguaçu. Afinal de contas, tinha ido com o pai atrás de um dentista. “Quando a gente chegou lá, viu que não ofereciam esse tipo de serviço”, conta o menino.

No entanto, ele saiu de lá feliz da vida depois de passar a manhã se alternando pelo tobagã, futebol de sabão e no pula-pula. “Papai pensou que era pago e quase não me deixa brincar”, comemora o menino, que precisou insistir para que o pai enfrentasse a enorme fila formada nas imediações dos três brinquedos. “Eu e meu amigo nos divertimos muito.”

O amigo de Maicon se chama Evan de Souza, um morador de Comendador Soares de 10 anos, que todo fim de semana vai visitar o amigo no Centro. O programa de ir ao dentista não pareceu dos melhores para Evan, mas, como estava sem nada para fazer, topou acompanhar o amigo. Evan também não se arrependeu.

Quando saíram dos brinquedos, Maicon e Evan se dirigiram para a tenda da cultura, atraídos pela fila e pelos desenhos feitos pelo artista multimídia Tiago Costa no corpo das pessoas. Quando chegou a sua vez, Maicon não pensou duas vezes para fazer o seu pedido. “Pinta o escudo do Flamengo!” Já Evan saiu da fila com cara de índio. “Eu gosto de índio!” Em seguida, os dois desfilaram com suas pinturas no rosto com uma certeza. “Queria que tivesse tudo de novo”, disseram.

Xuxa preta
Do outro lado da tenda, uma outra fila se formava, dessa vez em torno do grafiteiro Dante. Com um pincel e tinta branca, o artista que mudou os muros e as paredes de Nova Iguaçu fez desenhos pelos braços e pernas das pessoas.

Crianças, seus acompanhantes e até mesmo funcionários da própria Secretaria de Cultura e Turismo entregaram o corpo para os desenhos feitos rapidamente por Dante. Os fãs de Pixote, uma das atrações mais esperadas do show noturno, também pediram para que o grafiteiro escrevessem o nome do grupo de pagode paulista e declarações de amor a eles. “Sou a Xuxa preta”, disse o vocalista do grupo ao perceber as crianças se aproximando da van que levara o grupo para o ensaio final.

Uma das crianças dispostas a enfrentar os seguranças foi Lorraine Santos, uma moradora de Moquetá de 11 anos. Com a amiga Carolaine Rodrigues, outra moradora de Moquetá de 11 anos, Lorraine berrava pelo seu ídolo. Com os cabelos desgrenhados e calçando sandálias de dedo, ela disse que sua música preferida é “Meu amor”. “Tenho CD, DVD e pôster do Dodô no meu quarto”, contou ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário