segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Turismo no quintal


Estudantes de turismo ajudam crianças e adolescentes do Recreio nas Férias a descobrir o próprio bairro
por Josy Antunes

Durante os dias 26, 27 e 28 de janeiro, estudantes de turismo de Nova Iguaçu foram às ruas de diversos bairros, pesquisando pontos a serem visitados pelas crianças que estão participando do projeto Recreio nas Férias, uma parceria entre o Ministério do Esporte e a Prefeitura Municipal de Nova Iguaçu que está beneficiando cerca de 30 mil crianças e adolescentes da cidade. Eles saíram com a missão de encontrar locais capazes de despertar o interesse dos participantes do projeto tanto do ponto de vista histórico quanto das oportunidades de diversão.

Os roteiros incluíam visitas a casas de contadores de histórias ou artistas populares, campeonatos de futebol em campinhos de praças públicas e passeios por ruas nomeadas com pessoas ilustres - como Frei Caneca, Machado de Assis e Alexandre Fleming. Além disso, os estudantes de turismo tinham que organizar visitas guiadas à Cedae e descobrir antigos moradores dispostos a receber as crianças e adolescentes do Recreio nas Férias, para lhes contar curiosidades sobre o progresso do bairro em que residem.

Na quinta-feira, dia 29, as crianças deixaram suas escolas e foram curtir a programação planejada nos dias anteriores. Quem participava do Recreio nas Férias, na Escola Municipal Orlando Melo, na Posse, teve um dia repleto de diversão, dança e música. Eles visitaram o CIAC, o Centro de Integração Arte Capoeira, guiados pelo Mestre Azulão, que faz trabalho voluntário na escola. Além das explicações sobre o local e as atividades, a boa convivência durante a semana fez com que o passeio tivesse clima de festa, como conta a estudante de turismo Helen Delvito de Souza, responsável pelo roteiro: “Houve apresentações de capoeira, rodas de samba, as crianças dançaram e se divertiram muito." A tarde no centro de capoeira da Posse foi encerrada com um lanche.

Novos amigos
Divididos em dois grupos - uma pela manhã e outro à tarde -, os alunos da Escola Municipal Monteiro Lobato, localizada no Centro de Nova Iguaçu, foram levados à primeira praça da Via Light. Durante a visita, a estudante de turismo Rafaela Pimentel, que cursa o 4° período na Estácio de Sá de Nova Iguaçu, contou um pouco da história da obra antes de liberar as crianças para brincar no parque e participar do jogo de futebol na quadra ali perto.

Mesmo morando perto, a maioria das crianças nunca teve oportunidade de desfrutar dessas áreas de lazer. “Eu passava por aqui todo dia, mas nunca pude parar para conhecer", conta Daniel Matheus, de 11 anos. "Eu nunca tinha jogado nessa quadra, foi bem legal!” Ele participa do Recreio juntamente com seu irmão Gabriel, que tem 14 anos. Os dois contam que a partida de futebol também serviu para aproximar o grupo. “Fiz vários amigos. Todos aqueles ali!”, diz Daniel, apontando para um grupo de meninos. “As crianças curtiram muito, nem queriam ir embora”, lembra Rafaela.

As 150 crianças da Escola Municipal Osires Neves, em Rancho Novo, foram conduzidas por um grupo de cinco oficineiros até a Praça da Imperatriz. Como lembra a guia Maria Aparecida, o grande número de jovens participando da colônia de férias nesta escola obrigou os coordenadores a dividir o grupo em dois. "Só os menores foram conosco", conta a estudante de turismo. "Os maiores ficaram na escola praticando esportes. Ambos se divertiram bastante.” Já na Escola Municipal Capistrano de Abreu, em Vila Nova, o passeio foi direcionado às crianças com mais idade. Elas visitaram o Parque Municipal de Nova Iguaçu, onde, além de visitar um lado de Nova Iguaçu que não conheciam, puderam se refrescar na cachoeira.


Primeira sorveteria
Em Miguel Couto, na Escola Municipal Ruy Afrânio, a primeira visita foi à Casa do Menor. Divididas em quatro grupos, as crianças foram guiadas pelas oficinas por intermédio das quais o programa tenta integrar os adolescentes infratores no mundo da produção. O passeio da Ruy Afrânio terminou na sorveteria Tropical, a primeira no bairro, inaugurada há 32 anos, com o nome de Cruzeiro. Após a explicação das mudanças que ocorreram nos arredores ao longo desses anos, João Vimercati, dono da sorveteria, fez a alegria não só das crianças, mas também dos guias, ao distribuir quase 80 picolés.

Jeferson Pontes, responsável pelo turismo na Escola Municipal Barão de Guandu, localizada no bairro de mesmo nome, descobriu uma árvore centenária nas proximidades. As crianças ficaram maravilhadas com sua explicação: “Elas passavam pela árvore, mas desconheciam seu valor.” Depois do almoço, passaram a tarde no Sítio Santo Onofre, onde curtiram a piscina e fizeram uma série de esportes.

Essa semana os estudantes de turismo estarão em outras escolas, onde novos roteiros serão elaborados e mais atrativos dos bairros serão revelados.

Um comentário:

  1. A iniciativa parece muito boa. Oferece recreação dirigida e, com certeza, é uma ótima opção para as crianças e para os pais, que ficam despreocupados sabendo que seus filhos estão recebendo um bom tratamento e se divertindo.

    ResponderExcluir