sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Beleza de antigamente

Cabeleireiro quer usar moda para resgatar alegria de Boa Esperança
por Jéssica de Oliveira, Gisele Reis e Giuseppe Stéfano
fotos de Jéssica de Oliveira


Um lugar pacato, sossegado e muito, muito calmo. Essa é a cara do bairro Boa Esperança, em Nova Iguaçu. Lá, há algum tempo, as ruas vêm ficando cada vez mais vazias. As crianças estão trocando as tradicionais brincadeiras de rua por conversas e jogos on-line, e aos poucos os moradores estão se desanimando e deixando o tempo apagar a época em que a ruas eram lotadas.

Mas como toda escuridão se desfaz quando se acende uma pequena luz, é bem provável que essa história mude devido a um jovem que se nega a cruzar os braços e ver seu bairro, que antes era pura animação, perder seu brilho dia após dia. Esse jovem se chama Renato, tem 19 anos e é fascinado pela beleza única de cada mulher. Ele resolveu criar um fato inédito em seu bairro: o concurso de beleza "Garota Boa Esperança".

Novamente alegre
Renato é cabelereiro e maquiador, e às vezes tira onda de fotógrafo e até mesmo coreógrafo! "Eu adoro mecher com a beleza feminina. Na minha escola, eu já montei grupos de dança e os ensaiei para fazerem apresentações; já produzi uma garota que participou de outros concursos e sempre gostei de montar looks! Eu tenho certeza que eu posso mobilizar os moradores que não tomam iniciativa e fazer com o bairro seja novamente alegre e animado para todos a partir deste evento de moda e beleza."


Renato não mede esforços para pôr em prática seus planos. Ele vive se queixando da monotonia de "Boa Esperança". Está empenhado em fazer com que a vizinhança e os comerciantes "comprem" sua idéia e o ajudem a proporcionar aos moradores do bairro e adjacentes um tipo de diversão que não seja a mesma que há todos os finais de semana. "Aqui só existe um bar no final da rua que, apenas nos finais de semana, dá uma agitada no bairro; é um bom lugar para quem curte ouvir música e tomar uma cervejinha, mas não há variedades".

Ao relembrar dos tempos de infância, é possível ver em seu rosto marcas de quem guarda boas recordações e lamenta pelas crianças que não sabem o que é realmente brincar. "Antes, as crianças ficavam o tempo todo na rua brincando, fazendo a festa. Hoje, elas só querem saber de internet e videogame."

O valor feminino
Renato é um legítimo apreciador dos segredos da beleza feminina. Segundo ele, a beleza não está apenas em um cabelo bem cuidado, uma maquiagem bonita e roupas da moda; a beleza vem de dentro. É única, íntima e pessoal. "De que adianta apenas ser esteticamente bonita se a mulher não transferir essa beleza por onde passa?" - pergunta.

O concurso tão sonhado por esse jovem visionário tem um simples propósito: dar espaço a jovens de 15 a 18 anos que se sentem bonitas e fazem questão de mostrar. Mas não pensem que será fácil. Renato é muito exigente quando o assunto é aparência. "Além de explorar a beleza natural, elas também vão ter que contar com alguns requisitos fundamentais que contarão pontos durante o concurso: simpatia, desenvoltura na passarela e noções de moda. Afinal, o nome já diz: 'concurso', então a concorrência na certa será forte, pois beleza é o que não falta em nosso bairro."

Renato também quer que o concurso seja totalmente gratuito e acompanhado por todos os moradores e visitantes de Boa Esperança. "Será a céu aberto", afirma. O cabeleireiro acredita que toda essa movimentação não beneficiará apenas a auto-estima das mulheres de Boa Esperança. "O concurso acabará beneficiando o comércio local", acredita. Acima de tudo, a eleição da "Garota Boa Esperança" deve aumentar união entre os vizinhos. "Quero trazer de volta ao bairro a alegria e agitação do meu tempo de menino."

Nenhum comentário:

Postar um comentário