terça-feira, 13 de maio de 2008

Ser negro...

Por Flávia Ferreira

O negro não é identificado
Pela cor de sua pele
Mas pela forma que se vê

Ser negro não é ter cabelo Crespo
Cor escura
Gingado

Ser negro é muito mais que vemos
Ultrapassa as barreiras do infinito
Rompe as correntes do preconceito
Descobri-se como se é negro

Ser negro
É orgulho
Desejo
Beleza

Cada qual com seus desejos
Cada qual com seus anseios
Descobrindo a si
Em meio as sombras humanas
Vendo no claro do dia
Um pingo de esperança

Assim como o sonho e o pesadelo
O real e o utópico
Da semelhança entre o
Branco e do preto
Nasce o verdadeiro negro

Nenhum comentário:

Postar um comentário