segunda-feira, 19 de maio de 2008

Pontinho de partida

Começam as caravanas para divulgar o Edital Escola Viva/Bairro Escola pelos bairros.

Por William Faria da Costa

Imagens: Natália Ferreira, Grabiela Gama e arquivo jovem repórter

Mais de 50 pessoas marcaram presença na Escola Municipal Venina Correa, no bairro Califórnia, para o lançamento do edital Escola Viva/Bairro Escola, carinhosamente chamado de "pontinhos de cultura".

O lançamento contou com a presença de pessoas preocupadas em contribuir para integrar cultura e educação. Entre os presentes, destacamos a particapação da diretora do colégio, de professores, alunos, pais de alunos e representantes de espaços culturais e projetos educacionais. Regiane Pavan, coordenadora do projeto Escola Aberta, e Edson Ribeiro, coordenador do Bairro Escola na região da Califórnia, ficaram atentos aos informes. Representando os espaços culturais, vieram o espaço Na Encolha, ABES e Escola de Dança de Nova Iguaçu, entre outros.

Écio Salles e Sandra Mônica, secretários adjuntos de Cultura e Turismo, falaram para todos que o objetivo do projeto é realizar um casamento entre a cultura local e a escola, valorizando a sabedoria popular. Eles fizeram uma analogia com essa metodologia, dizendo que, como nossas mãos, uma precisa da outra para aplaudir.

No edital, está escrito como os espaços culturais e pessoas da comunidade civil poderão mandar seus projetos. Todos passarão por uma seleção. Esses projetos devem propor oficinas práticas nas áreas:

  • Artes Visuais: que englobam fotografia, instalação artística e artes plásticas em geral;

  • Arte e Cultura Popular: danças típicas, contação de história e ritmos musicais mais identificados com o local;

  • Literatura: oficinas que apontam para a descoberta da poesia e sua produção pelos alunos;

  • Música: aprendizado de noções de técnicas de canto, instrumentos musicais e percurssão.
A seleção dos projetos será feita pela Comissão Permanente de Licitação (CPL). Os projetos devem ser inscritos junto à Comissão Permanente, anexa à prefeitura. O edital foi elaborado para dar um caráter mais democrático ao processo seletivo. Os projetos enviados terão que ser direcionados para escolas do município de Nova Iguaçu com alunos no segundo seguimento, que vai do 6° ao 9° ano escolar. Para a Secretaria de Cultura e Turismo, o essencial é que haja uma interação entre os canditdatos, para que, em conjunto, os projetos possam ser mais completos. Vale lembrar que os projetos selecionados poderão utilizar espaços fora das escolas contempladas com os mesmos.

Numa conversa com Écio Salles, ouvimos que a idéia para os "Pontihos de cultura" surgiu de uma conversa entre Maria Antônia, coordenadora geral do Bairro Escola, e o ministro da Cultura Gilberto Gil. Nessa conversa, eles discutiram a pouca conscistência em políticas culturais para educação, entendendo a necessidade de se realizar um "do-in Cultural", potencializando pontos culturais que estão sendo poucos utilizados.

A cidade de Nova Iguaçu é pioneira com o Escola Viva/Bairro Escola, tendo projetos parecidos somente no centro do Rio de Janeiro e em algumas cidades da Bahia. Écio Salles também nos disse que a Secretária de Cultura não procura um tipo de projeto específico, mas quer ter uma variedade de opções que fale tudo sobre os costumes populares.

- Já houve uma grande proucura por informação por parte dos atores culturais. Ainda não foram feitas inscrições, pois estamos esperando todos os interessados tomarem conhecimento de todo conteúdo do edital - completa Écio Salles.
A estratégia para mobilizar toda a cidade é realizar caravanas diárias nas escolas, convidando os atores culturais para que eles construam os projetos em grupo, formando redes de cultura e potencializando ainda mais esses projetos.

- O lançamento do projeto "Pontinhos de cultura" foi muito bom porque encontramos as pessoas que queríamos - revela Écio. Estavam aqui os pais de alunos, diretores, professores e atores culturais.

Para surpresa de todos que estavam no lançamento, houve uma manifestação cultural de duas alunas: Pâmela Rayane Santiago da Silva, 13 anos, e Taiza de Souza Amaro, de 14. As alunas cantaram o hino de Nova Iguaçu com uma batida diferente, feita somente pelas suas próprias mãos em seus corpos. Isso mostra que o projeto "Pontinhos da cultura" dará frutos para os adolescentes e jovens que estão entre o 6° e o 9° ano escolar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário