terça-feira, 7 de abril de 2009

Pontos no currículo

por Flávia Sá

Suelane Camelo de Araújo tem 23 anos e está no quarto período de história Universidade Rural. “Tenho curso de professora de nível médio completo e acredito que isso vai me ajudar muito na orientação da crianças”, acredita ela, que resolveu ingressar no Bairro-Escola por acreditar que o programa possa preparar as crianças para o futuro. Mas Suelane não estava pensando apenas nas crianças, quando abraçou a causa da cidade educadora. “Acho que vai acrescentar pontos ao meu currículo e será um bom complemento para a minha formação acadêmica.”

Um comentário:

  1. Esse mundo é pequeno e NI menor ainda. Desde 2003 quando iniciamos nossa luta no vestibular, quando ela ainda usava o uniforme do normal do ciep 341, sempre tive a certeza de que sua vitoria era certa e traria muitos beneficios para a população pois era uma professora dedicada com seu estagio e tinha vontade de crescer. Fiquei chateado quando ela desistiu de fazer o exame discursivo da UERJ no ano seguinte, pois eu havia passado (Geografia)e ela, e nossa inseparavel Vivi ainda estavam na luta. Procurei nao permitir que ela desistisse do seu sonho. A galera do IEVSPP e companhia(embora alguns como eu nao fossem do Ciep)fazia o maior barulho durante as idas às universidades. Hoje quase todos conquistamos nosso espaço. Com Simone na Pedagogia, Puff e Vivi nas letras, eu na Geografia, Nadia na Matemática, e a Sol na Historia (só que as duas ultimas na Rural). Exemplo de dedicação e perseverança, ensinando a todos a não desistir dos sonhos (com amigos ao lado, dando força). Fico feliz por saber que ela vai proporcionar um pouco de alegria e oportunidade de cidadania às crianças da minha cidade. Não acredito no projeto enquanto "papel" ou "degral de popularidade", acredito que sua validade está(strictu sensu) nos corações e corpos de pessoas que apostam num futuro melhor atraves da educação. Eles sim fazem a difereça.Então faça a diferença amiga, eu aposto em você.
    Pena que não foi entrevistada pela Nanda, minha noiva (Flávia, não é nadíssima pessoal)pois seria a oportunidade dela conhecer, sem saber, uma das amigas que mais considero por seu carater e seu carisma e ia entender por que sempre apostei nela-Nanda-(antes dela passar no vestibular do IST pra Gestão Ambiental, pois eu já havia tido êxito nisso com os amigos(em acreditar e desafiar). A propósito, o nome dela é Suelane. Ou simplesmente Sol.
    Parabens pela iniciativa e muito sucesso e felicidade.

    ResponderExcluir