quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Cambada de mídias novas

Jovens da Escola Agência de Comunicação definem estratégias até abril de 2009
Por Bruno Marinho

Uma cambada de 113 jovens intrometidos se reuniram na manhã do último domingo, no teatro do Espaço Cultural Sylvio Monteiro. Eles trocaram a missa ou a praia para discutir as estratégias de trabalho da Escola Agência de Comunicação de agora até abril de 2009, para quando está prevista uma cobertura modelo do II Iguacine. Essas estratégias foram formuladas articuladas em conjunto com o secretário de Cultura Marcus Vinícius Faustini, o escritor Júlio Ludemir e a antropóloga Marcella Camargo.

No início da reunião, Faustini destacou a importância do nosso trabalho e nos motivou com os exemplos de força, garra e dedicação que o fizeram deixar a condição de moleque do Cezarão, miserável conjunto habitacional da Zona Oeste do Rio de Janeiro, para se tornar cineasta e secretário de Cultura de Nova Iguaçu. O passaporte que utilizou para fazer esta travessia foi a leitura. "Para eu convencer os atores a trabalharem comigo, eu decidi saber tudo sobre o teatro brasileiro e lia uma peça por dia", lembrou.

Investimento da Prefeitura
Seguindo a mesma linha de raciocício, Julio Ludemir destacou as histórias de superação do designer Geferson Coutinho, do jornalista Anderson Fat e do músico Rafael Nike, além de suas próprias. "Antes eu era contra fazermos o uso de nossas histórias com vocês, mas percebi que isso é necessário para entenderem que não só vocês que têm problemas", afirmou o escritor. Ele também falou sobre a ajuda de custo que os jovens recebem, que em sua maioria a encaram como um salário. "Essa bolsa não é um salário, mas um investimentos da Prefeitura em vocês", disse Ludemir. "Vocês recebem para fazer algo que muitos jovens da Zona Sul pagariam para fazer." A idéia desta "aula" inicial foi despertar os jovens para as oportunidades que escancaravam em sua frente, que muitos deles nem se dão conta.

Em seguida, Faustini e Ludemir discutiram o encontro nacional de jovens comunicadores do II IguaCine. Neste encontro, nós, os jovens repórteres de Nova Iguaçu, faremos uma revolução na comunicação municipal para mostrar a todo o Brasil que se pode informar a população de forma criativa, eficaz e inusitada. Para isso, Marcus Faustini, Julio Ludemir, Marcella Camargo e a equipe editorial da Escola Agência de Comunicação desenvolveram três projetos: um jornalístico, um de pesquisa e um outro de novas mídias.

O grupo de jornalismo irá trabalhar com os blogs dentro do site do Bairro Escola, como o "Jovem repórter", o "Minha rua tem história" e o "Preceptor subjetivo". O grupo de pesquisa, liderado pela antropóloga paulista Marcella Camargo, irá realizar um trabalho de levantamento de dados, construção de conhecimento e, por fim, o perfil do povo iguaçuano. A nova secretária adjunta de Cultura e Turismo também ressaltou sua história de luta, iniciada na periferia paulista, até se formar em antropologia pela USP. "Mas eu não vou conseguir nada sem o empenho de vocês", disse. O terceiro grupo, liderado por Faustini, idealizará novas mídias para veicular as matérias feitas pelos jornalistas e pesquisadores. "Esse desenvolverá meios criativos de informar a população", disse Faustini. Um meio sugerido foi o jornal no ônibus, onde uma pessoa sentaria do lado de outro passageiro para lhe contar uma notícia. Outro foi o uso de megafones no calçadão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário