quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Militantes da Alegria

Por Bruno Marinho

Os malabaristas Adriano e Emerson mostram que é possível viver da arte e do riso. Nos sinas da Baixada, eles apresentam o que os fazem feliz, encantar o público com equilíbrio, força, companheirismo e beleza nos números circenses. Formaram uma equipe de artistas que começaram se apresentando em trens e depois as ruas, juntando a diversidade com o teatro eles cresceram e já se apresentaram em diversos lugares do país.

- Os jovens descobrem a arte principalmente na escola, com música, cores e até sozinhos mesmo - diz Adriano.

Para incentivar a garotada, eles estão desenvolvendo o Movimento Alternativo de Cultura e Arte (MACA), a partir do Instituto CUCA (Centro Universitário de Cultura e Arte), com objetivo de organizar e articular diversas manifestações culturais e artísticas em todo território da baixada fluminense.

-A baixada é um grande pólo de arte no Rio, mesmo com a falta de teatros aqui. - declarou Emerson, que encara com graça o preconceito e as ofensas que recebem nos sinais.

Adriano disse que “Nas dificuldades o improviso é tudo”, sintetizando tudo em uma única frase. O MACA se reúne na praça do skate em Nova Iguaçu, o encontro é aberto para quem tiver qualquer movimento artístico.

Um comentário:

  1. caraca, a primeira matéria que eu fiz como jornalista, dá até orgulho de mim mesmo. Me olho nessa época e me vejo agora. bem, gostei do que eu vejo hj, posso melhorar, mas vamos em frente!

    ResponderExcluir