quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

A transposição X Dom Cappio

STF contraria a vontade de Dom Cappio: obras de transposição do Velho Chico continuarão em janeiro.


Por Bruno Marinho
montagem: Bruno Marinho

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a continuação das obras de transposição do rio São Francisco para levar água, através de bombeamento por canais, a 12 milhões de pessoas que vivem, em estado de miséria, no sertão nordestino. Essa decisão caiu como uma bomba sobre o Bispo de Barra (BA), Dom Luiz Flávio Cappio que, em greve de fome a 23 dias, desmaiou e estava internado na Unidade de tratamento intensivo do hospital Memorial de Petrolina, em Pernambuco. Hoje o Bisto terá alta e irá decidir se continua ou não com seu protesto.

Dom Luiz luta pelo arquivamento do projeto de transposição do rio São Francisco, do governo federal, e a imediata retirada do exército dos eixos Leste e Norte. Segundo Cappio, o projeto causará danos ambientais irreversíveis e que 70% dele será destinado à irrigação e para produtores de camarão e de frutas para exportação. Apenas 5% serão aplicados para a população do sertão do semi-árido, que pagará caro pelo consumo da água.

Segundo a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a greve de fome de Dom Cappio está sendo encarada no Vaticano como problema de Estado envolvendo o Vaticano e o Brasil. falam também da hipótese de Dom Cappio ser afastado de seu bispado em Barra e que o próprio Papa Bento XVI escreveria ao bispo determinando o fim do jejum. Cappio diz que ele extrapolou todos os limites e causou um grande problema a Santa Sé.

“Tu nos indicas o caminho da desobediência civil e da objeção de consciência, que se associa à luta das organizações populares e dos movimentos sociais do Brasil e da Pátria Grande”, diz uma comissão de religiosos em uma carta de soliedariedade enviada ao bispo. Isso afirma a união de alguns grupos da igreja que concordam com Cappio e que todos estão lutando pelo que acreditam e defendem.
O governo afirma que está aberto a sugestões de como melhorar o projeto, mas que não irá se curvar a decisão de um homem.

Leia Mais...

De olho no real

Banco do Central desconfirma boato


Por Flávia Ferreira
Montagem: eresma e Banco Central

Nas últimas semanas correu, principalmente no Rio de Janeiro e Fortaleza, o boato de que o Banco Central estaria comprando moedas de 1 real, com a figura de Juscelino Kubitschek e do prédio do Banco Central em sua face, por um valor estimado em 18 reais. Alguns diziam até que seria pelo ouro contido em sua borda, mas em meio a todo esse disse me disse, o Banco Central esclarece esse rumor, em seu site, negando qualquer afirmação.

Segundo o Banco, assim como as demais moedas bimetálicas de 1 real, as moedas com a figura de Juscelino Kubitschek e do prédio do Banco Central permanecem normalmente em circulação e valem o correspondente a seu valor legítimo, ou seja, 1 real. O Banco Central somente recebe e troca moedas que estejam danificadas, com suspeição de legitimidade ou em processo de recolhimento (perda de poder liberatório).

Existem moedas comemorativas feitas com materiais nobres, como ouro e prata, cujo preço de venda é diferente do valor de face indicado na própria moeda. A cunhagem em metal nobre e a qualidade de suas gravuras, fazem delas obras de arte brasileira. Suas composições artísticas com temas históricos despertam o interesse de colecionadores e comerciantes.

Esses boatos, assim como outros tantos que rolam por aí, só se alastram pela falta de informação de seus disseminadores, contudo, as pessoas que recebem a tal informação não conferindo as fontes corretas continua o legado, espalhando tudo e aumentando alguns dados, criando assim uma teia de rumores sem fim.

Leia Mais...

Juventude brasileira

O jovem necessita ser visto e ouvido

Por Fávia Ferreira

A facilidade para fazer cartões de crédito torna o jovem uma máquina de gastos que movimenta parte da economia do país. Sua parcela de importância na sociedade é muito maior, pois além de financiar, em grande escala, a economia brasileira, são instrumentos construidores do futuro do país. E se os jovens herdarão as consequências de tudo o que se faz hoje, parece indiscutível que estejam presentes em todas as instâncias decisórias da vida social.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Projeto Juventude, as duas maiores preocupações dos jovens estão relacionadas à violência e ao desemprego, que são as áreas de maior impacto para essa faixa etária, porque atualmente o jovem brasileiro é uma pessoa sem emprego e sem oportunidades, que tem dificuldade para ingressar no mercado de trabalho e acessar uma Universidade, pois não recebe uma formação adequada na rede regular de ensino.

Ele é muito propenso à violência, especialmente nos grandes centros urbanos, sendo agente da violência ou vítima dela, já que se encontra despreparado para enfrentar situações diversas e fazer escolhas, pois, com medo de ser uma peça estranha, prefere seguir aquilo que outras pessoas querem.

O jovem recebe, a todo instante, a carga da responsabilidade de ser o futuro do país, contudo não tem a oportunidade de trabalhar seu presente, tendo que superar suas dificuldades, não estando preparados político-socialmente para pensar, hoje, nos seus problemas futuros.

Leia Mais...

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Vinhetas da plim plim!

Rede Globo reconhece o trabalho da Escola Livre de Cinema


Por Flávia Ferreira
imagem: Mazé Mixo

A Escola Livre de Cinema recebeu nesta quinta, dia 13 de dezembro, a presença do diretor de comunicação da Rede Globo, Luiz Erlanger, e o designer Hans Donner. Ambos vieram com o intuito de entregar cheques equivalentes a 380 reais para os alunos que produziram vinhetas de abertura compradas pela emissora.

No primeiro momento, o cineasta e responsável pela Escola Livre de Cinema, Marcus Vinicius Faustini, mostrou todo funcionamento da sala de edição e os estúdios, bem como o modo como eram feitas as animações. Apresentou os membros da escola e o procedimento utilizado para fazer os vídeos. Houve a exibição de Iguassu, um dos principais vídeos feito pelas crianças, que traz o lixo como tema principal. Assim, eles misturando estudos acadêmicos com o saber popular. Faustine, assim como todos os envolvidos, se mostrava emocionado por ver o reconhecimento do trabalho das crianças e falou que a rua é muito importante no processo, pois, segundo ele, "o interessante não é tirar a criança da rua, mas fazer da rua um espaço artístico e formador, explorando o lado criativo da periferia.

Hans Donner se divertiu e se mostrou entusiasmado com tudo o que era feito, se impressionou e chegou até a dizer que deveria haver outras iniciativas parecidas espalhadas pelo país, já que dão tão certo. Hans disse que ao estar ali, teve a chance de retribuir a oportunidade que teve na vida.
Essa iniciativa evidencia o valor e o talento da periferia , pois como disse Luiz Erlanger, " quando existe um esforço político de investir no talento e na educação, se consegue mudar uma realidade social. Além disso, ele também confirmou a renovação da parceria entre a Rede Globo e a prefeitura de Nova Iguaçu, para que as crianças do Bairro-Escola, no ano de 2008, possam participar dos projetos de criação da Globo.

E vamos que vamos!

Leia Mais...

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Ato de cidadania

Moradores de Vila de Cava apostam na reciclagem
Por Marcelo Esteves

A Escola Agência de Comunicação esteve na Igreja de São Pedro, em Vila de Cava, para observar o trabalho de coleta seletiva feito por Isabel Pacífico, Helena Batista e seu Darcid, responsáveis por distribuir informativos pela vizinhança visando incentivar os moradores a juntar garrafas PET, papelão, latinhas de refrigerantes, jornais, revistas e sucata para, tão logo, serem recolhidos. Através do auxílio dos catadores Edemilton, Paulão e Eliazar, eles vão de casa em casa, com o objetivo social de reciclar e manter o bairro de Vila de Cava mais limpo, como também promover outro meio para eles adquirirem algum tipo de renda.

Porém, há sérias dificuldades na locomoção do lixo que será reciclado.

- O nosso triciclo está quebrado. Aí, então, é preciso carregar os sacos de lixo recicláveis nas costas ou arranjar uma bicicleta com baú - comentou dona Isabel.

Outro agravante mencionado naquela tarde foi a desistência de alguns catadores.

- Antes eram mais ou menos 16 catadores, hoje são apenas seis. Muitos sentem vergonha de serem vistos como catadores - conclui Helena.

Seu Darcid ainda realiza a função de revender os materiais já devidamente separados por Helena e Isabel, dividindo as quantias de dinheiro em partes iguais. O grande passo dado por esses cooperadores de Vila de Cava fica claramente registrado na forte disposição de preservar o bairro e a bela natureza da região do, agora rentável, lixo urbano.

Leia Mais...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Grande Festa

Escola Livre de Cinema comemora trabalho reconhecido

Por Flávia Ferreira
Imagem: Reperiferia

A Avenida Brasil- Instituto de Criação Social, o Projeto Reperiferia, a Prefeitura de Nova Iguaçu e o Programa Bairro-Escola oferecem nesta quinta, dia 13 de dezembro, um café-da-manhã para encerrar as atividades do ano, na Escola Livre de Cinema. Clima festeiro é em comemoração a venda de duas animações feitas pelos alunos da escola para a Rede Globo de Televisão. Para esse evento, estarão presente o prefeito Lindberg Farias, o diretor da Central Globo de Comunicações, Luiz Erlanger, e Hans Donner, designer gráfico responsável pelas vinhetas da emissora.


Esperamos você às 10 horas, na sede da instituição, em Miguel Couto, para prestigiar o reconhecimento do trabalho dos alunos.

Participe dessa festa!

Leia Mais...

Sessão comunitária

Centro Cultural Sylvio Monteiro exibe filme de graça


Por Flávia Ferreira


O Centro Cultural Sylvio Monteiro, localizado no centro de Nova Iguaçu, na rua Getúlio Vargas 51, exibirá nesta quinta, dia 13 de dezembro, o curta-metragem “Batismo de Sangue”, o qual traz para a cena cinematográfica, na forma de drama, a ditadura militar brasileira (1964-1985) em todos seus aspectos, com personagens lendários, grupos que se armam contra o regime, casos isolados relacionados à ditadura. O filme provoca a reflexão lúdica e pessoal de cada espectador, porém, este filme consegue relacionar a política com a fé, o que dificilmente é mostrado em uma produção com esta temática.

Este filme contou com a direção do eclético e premiado cineasta Helvécio Ratton, que já dirigiu curtas e longas-metragens ao logo de sua carreira, incluindo filmes de ficção, comédias e documentários. Seu longa de estréia, “A dança dos bonecos” (1986), recebeu prêmio em Brasília, em Gramado e em festivais da Itália, Alemanha e de Portugal.


Essa sessão será promovida pelo Ponto de Cultura Cuca da UNE em conjunto com o Pontão Nova Iguaçu. O encontro está marcado, agora só falta você garantir o seu lugar para curtir um cineminha de graça.

Leia Mais...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Amizade digital

Internet gera relacionamentos

Por Dardânia Carvalho
Foto: Aline Marques

Uma amizade é sempre necessária para a humanidade, pois o amigo está com você em todos os momentos, desde os momentos difíceis aos de felicidade. É sempre uma mão lavando a outra.

Através da internet, existem várias formas de manter, construir e até reconstruir uma amizade. Entre elas está o orkut, o e-mail, e o MSN. Eles te proporcionam conversar com pessoas que estão do outro lado do mundo, desconhecidas e até com quem você não vê há vários anos. No entanto, o MSN te possibilita conversar instantaneamente com diversos internautas, diferente dos outros meios.
O Orkut permite que você poste foto, vídeos, depoimentos, participe e monte comunidades, conheça pessoas de outros países e converse através de recados. Já o e-mail te permite enviar mensagens eletrônicas de forma rápida e segura.

Com todos esses meios de comunicação, hoje em dia só não tem amigo quem gosta de ficar sozinho. E isso não serve só para os jovens, mas para todas as faixas etárias, pois não existe idade para ser feliz.

Leia Mais...

Carnaval Escola

É sambando que se aprende

Por Flávia Ferreira
Foto: Bruno Marinho
O Colégio Municipal Hélcio Chambarelli, localizado no bairro de Nova América, realiza várias atividades extra-curriculares dentro do horário integral. O Carnaval Escola é um desses. Através do samba, os alunos aprendem a importância da reciclagem. A coordenadora geral, Mônica Bezerra, e a coordenadora de aprendizagem, Ingridi Gall, tiveram apenas uma semana para por em prática esse ‘mini’carnaval das crianças. Em conjunto com as estagiárias do Bairro-Escola, elas montaram um desfile com direito a samba enredo, fantasia e cavaquinho.
As fantasias foram feitas com jornal, papelão, saco de farinha, tampinha de garrafa, fitas, garrafas PET, barbante e tinta. Esse Carnaval, além da diversão, faz com que as crianças entendam o valor da do meio ambiente. Como afirmou a coordenadora de aprendizagem, todo o material utilizado foi trazido por eles.

A animação era visível nos olhos das crianças, que falavam como se sentiam participando dessa festa. Foi o caso da aluna da 3ª série, Mariane dos Santos, que achou bom e diferente fazer as fantasias com esses objetos. Várias outras crianças tinham o mesmo sentimento.


A comunidade apóia o evento e, como disse a moradora Luciene Rita, “é uma forma de se integrarem, através da cultura, no carnaval e, além disso, as crianças podem conhecer, aprender e vivenciar todo o espetáculo. Isso tudo é muito importante, pois influi no futuro que ela terá”.

Leia Mais...